534

O totem felino

Fãs,

Christie e eu estávamos dormindo no quarto da minha mãe. Acordamos com um barulho:

– Borginho, vai ver o que é. –  falou a Christie.

– Ah, não, Christie! Me deixa dormir só mais cinco minutinhos…

– Então eu vou.

Passados alguns minutos, acordo com patinhas no meu focinho:

– Borginho, você precisa ver o que está lá na sala.

Quando cheguei, vi um totem felino! Era uma cabeça de gato sobre um corpo vermelho imenso!

– Como isso foi parar aí, Christie?

– Sei lá, deve ser o crânio de algum antepassado nosso, aí eu peguei e coloquei aí no alto.

– Caramba, deixe-me ver… é impressionante mesmo.

– Borginho, isso é uma mensagem do Deus Gato, precisamos adorá-lo.

Christie se abaixou e começou a fazer as rezas mais estranhas diante do totem: “miauauauauauuauauaua, miauauauauauuauauauaua!” Passou a tarde ali, pedindo, suplicando e pronunciando coisas inteligíveis.

Algumas horas passaram, entrou nossa mãe na sala:

– Que é isso, meninos? O que estão fazendo com meu porta lápis?

Mamãe pegou a cabeça de gato, encheu de lápis e canetas e se foi.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato
Todo dia você lê textos de literatura felina gratuitamente. Agora, é hora de contribuir, votando em mim, Borges, o gato, para competir entre os melhores da web. Clique aqui!

Faça parte do fã clube do Borges, entrando aqui.

Siga o Borges no Instagram: borgesogato.

534

535

 

532

533

4 comentários em “O totem felino

  1. Hahahahahahah!!!
    Rebaixado de Totem Felino para um simples porta lápis……….
    Igual a Tábula, que virou um toquinho….
    Hahahahahah!
    😛

Deixar uma resposta para Fabiana Cancelar resposta