Começo a tatear para ver se acho...

A baixinha

Olá, amiguinhos! Tudo bom?

Quem aí, das minhas leitoras, é baixinha?

Caramba, as baixinhas vão entender o que eu passo…

O problema de ser baixinha é que o mundo fica gigante. Sabe, gente, eu adoro brincar com cotonetes. Isso, cotonetes. Eles são muito divertidos. Você bate de um lado, ele corre pro outro. Você dá um tapinha, ele rola. Além disso, ele tem algodõezinhos fofos nas pontinhas. O problema é que papai e mamãe deixam os cotonetes sobre a bancada do banheiro e ela é alta. Então, caramba, fica difícil… suspeito que eles coloquem ali justamente por achar que cotonete não é um bom brinquedo pra mim, mal sabem eles…

Eu chego no banheiro como quem não quer nada, fico ali olhando, tentando assobiar (mas é tão difícil assobiar tendo focinho). Olho para um lado, olho para o outro e tento alcançar, fico pateando a bancada, tentando achar o cotonetezinho. É um sufoco. Mas, depois, ah, depois é só diversão… Borginho também gosta, mas diz que está conformado com o fato de os cotonetes servirem para limpar os ouvidos humanos. Eu não! Eu acho que cotonetes são brinquedos muito legais e um dia penso em montar um pet só pra gatos que tenha muitos brinquedos legais: aramezinhos de fechar pão, caixinha de papelão, prendedor de cabelo, cadarço, papel de limpar bumbum e, claro, COTONETES!

Ass.: A gata Christie.

Chego assobiando como quem não quer nada...
Chego assobiando como quem não quer nada…

Dou uma olhadinha pra ver onde está o cotonete...
Dou uma olhadinha pra ver onde está o cotonete…
Começo a tatear para ver se acho...
Começo a tatear para ver se acho…
Mas tem dias que tá difícil, o cotonete tá longe pra caramba.... ai, como é difícil ser baixinha
Mas tem dias que tá difícil, o cotonete tá longe pra caramba…. ai, como é difícil ser baixinha

13 comentários em “A baixinha

  1. É, Christie, vida de baixinha não é fácil. A tia aqui é baixinha também .. hehehehe
    Precisa de banquinho para pegar as coisas no armário.. 😉
    Adorei a sua carinha de quem “chega assobiando como quem não quer nada…” rsrrs
    Muito fofa!! Lambeijinhos, fofura!!

  2. Ó,
    É o seguinte, só vou avisar uma vez: vou te amassar, sua gostosa!!!!
    Fofa, fofa, fofa 🙂
    Beijinhos

  3. Oi Christie, eu não sou baixinha então minha dificuldade é inversa, tenho que me abaixar pra pegar as coisas, fico com dor na coluna pois as coisas também não são feitas pra gente alta! Quando morava com minha mãe, que é baixinha, sempre era chamada pra pegar alguma coisa no alto pra ela… rsrsrsrs, mas isso faço com prazer! Quanto aos cotonetes, o Toth fica louco! Adora! E de vez em quando dou um pra ele brincar mas fico vigiando pra ele não engolir o algodão, ou acabar se engasgando! Bjs!

  4. Christie, eu sou baixinha – entendo vc perfeitamente! Kkk Ah, a Tapioca AMAAAA brincar com cotonetes! Vive à espreita para afaná-los! Me divirto com isso! Kkk Ela tbém se diverte com uns elásticos de cabelos arrebentados q ganha da mamãe! Eles pulam! Ela acha q seu pet vai ser um sucesso! Se for abrir uma filial em São Paulo, liga pra Tapioca! Amamos seu texto! Bjs!

  5. A tia também passa pelo mesmo sufoco que você! O ideal seria que houvesse sempre um banquinho por perto pra você alcançar os cotonetes.
    Beijos

  6. Ai, como é difícil mesmo. Toda hora precisamos de um banquinho ou ficar pateando toda esticada tentando alcançar com uma pontinha de unha… Não esqueça de ter na pet shop laços de fita dos presentes, ímãs de geladeira e fones de ouvido (tudo já devidamente quebrado e/ou mastigado). Coçadinha na barriga pq vc é muito linda!

  7. Eh nao de e ser facil ser baixinha!!!
    Mas se vc fosse muito alta tudo seria mais dificil… Imagina vc bater a cabeca na pia do banheiro?!? Seria uma tragedia!!!

  8. mas seer baixinha tem suass vantagens as vezes como passar por llugares que os altos não conseguem…..é assim em casa o tio aqui é alto, mas a minha mãe é baixinha…rs

  9. Baixinha sei bem o que é isso Christie!
    Como já falaram existe vantagens e desvantagens.

    E nós gostamos de você do jeito que você é.

Deixar um comentário