925

A parábola da liberdade de coleira

 

Há muito, muito tempo felino, o que pode significar algumas horas, uma gata cinza chamada Pessoa foi passar uma semana com sua sábia avó, uma anciã de um vilarejo conhecido como Tanque.

Pessoa era uma gata simples, de apartamento. Porém, muito ambiciosa. Pessoa tudo tinha e tudo queria. Pessoa era ambiciosa como uma pessoa. Em sua morada, Pessoa tinha almofadas, um corredor imenso para correr, arranhadores, rações das carnes mais nobres e muita, muita erva do gato. Por melhor que a vida fosse, ela nunca estava satisfeita: “Eu tenho redes na minha janela, não posso ser livre como uma gata deve ser!” A anciã do vilarejo sempre lhe dizia: “Às vezes só descobrimos que temos liberdade quando a perdemos.” Pessoa dava de ombros e insistia que queria abandonar o lar, viajar pelo mundo, ser livre de verdade.

Pessoa  resolveu se rebelar. No primeiro dia, chorou que queria sair pelo mundo. No segundo dia, berrou que não aguentava mais ficar em casa. No terceiro dia, simulou uma depressão. Então, a anciã disse que levaria Pessoa para conhecer o mundo. Pessoa se animou,  teria o dia mais feliz de sua vida. A anciã colocou-lhe uma coleira e  Pessoa se assustou. Saiu arrastada pra rua e, ainda na porta, pediu pra voltar pra casa. Ela percebeu que para sair, precisava estar amarrada e que não podia mais definir pra onde ia e que horas pulava. Percebeu que era mais livre em casa, sem coleira. Hoje, Pessoa vive feliz com seus arranhadores, com suas almofadas e sua ração. Ultimamente, tem até achado o corredor espaço demais pra correr.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato


925
927
926

7 comentários em “A parábola da liberdade de coleira

  1. kkkkk tadinha… Texto profundo, Borginho. Liberdade depende do ponto de vista e da experiência “pessoal” 😉

  2. Mas que bela história, mto gostosa de se ler. Que sirva de lição para nós!

    Beijooooos na pança =*

  3. ahaha Borges, não fala assim, é tão fofo quando os miauzinhos aprendem a andar na coleira… Vocês conhecem o canal do Marcio Hide no Youtube} Ele tem uma gatinha cinza muito fofa, a Manuela, e ela está aprendendo a andar de coleira agora… Ah, eles também moram no RJ… Lambeijos pra gataiada aí…

Deixar uma resposta para Alexandra Martins Cancelar resposta