travisseirinho

Apropriação glutural

Olá, amiguinhos! Tudo bem? Sou eu, a Christinha.

Venho aqui protestar contra o meu irmão humano, o Francisco! Ele acha que estamos subordinados a ele, acha que eu sou um travesseirinho. Não pode me ver passar que se joga em cima dos meus glúteos para dormir, faz apropriação glutural! É terrível. Todo mundo sabe que meus glúteos são só meus, apenas meus e que não foi feito para ser usado de travesseiro por aí. Toda violência começa assim. Vejam os gansos. Conta a história que um menino adorava fazê-los de travesseiro e, hoje, fornecem penas para travesseiros no mundo inteiro. Vamos parar com isso antes que surja o travesseiro de pelo de gato ou, pior, de glúteo de gato. Diga não à apropriação glutural!

Ass.: A gata Christie.

travisseirinho

3 comentários em “Apropriação glutural

Deixar um comentário