cafeAnoite

Café e lua

Humanos,

Eu tomo café à noite para ver a lua em todo seu turno. Durmo de dia, pois o sol não me interessa. A lua sim. A lua branca igual a mim, um pouco mais redonda que eu, plena. Um dia casarei com ela, enquanto isso, só a vejo trabalhar, cheio de café. Canto para ela, cantos com bafo de café: miau, miaaaaau-au-au! Ela, às vezes, sorri em minguante. Já pensei em fugir para a lua, enfrentar dragões, libertá-la da rotina pesada, sem fim de semana e sem feriado. Mas será que ela me quereria? Dizem que ela prefere as estrelas e por isso, todo dia escrevo e busco reconhecimento puramente pessoal: quero ser uma estrela na terra.

Borges, o gato

cafeAnoite

1 comentário em “Café e lua

Deixar um comentário