borginho-janela-chico

Chico cresce

Humanos,

Chico está crescendo. Um problema isso. Antes, qualquer cadeira era um refúgio. Se eu ficasse sobre a mesa, então, era impossível de me alcançar. Agora, nem a janela me serve mais. Não bastasse crescer, Chico está ficando esperto. Pega um banquinho para me catar na janela. Acha que meu rabo é brinquedo. Eu fujo, me espremo no canto mais canto da janela. E ele ri, como se tudo fosse uma grande brincadeira de pique e pega, o que ele não percebe é que está sempre com ele e eu sou sempre quem foge. Não nasci para ser animador de festas infantis… preciso de lugares mais altos.

Borges, o gato

borginho-janela-chico borginho-janela-chico2

2 comentários em “Chico cresce

Deixar um comentário