961

De Tobi a Cecil

Fãs,

Hoje soube, aqui na casa de minha avó, que meu primo Tobi, um cachorro sarnento e muito companheiro, morreu. Minha tia, irmã do meu pai, estava muito triste; minha avó, mãe do meu pai, também. Tobi agora não mais seguirá as pernas humanas pela casa, não tomará mais sol na varanda, não latirá para os vizinhos. Por mais que ainda se esqueça que ele se foi, por mais que ainda se ache possível pisar nele e ouvir o latido, ele não está. Tobi não era como um membro da família, Tobi era um membro da família. Famílias não são famílias apenas entre iguais, famílias são famílias entre diferentes. Tobi se foi após cumprir todos os anos de sua vida junto com sua família humana.

O Leão Cecil também se foi, como vocês devem ter lido nos jornais. Diferente do Tobi, ele não cumpriu todos os anos de sua vida. Foi caçado por um humano. Pois vejam, uns humanos constituem famílias com animais, outros caçam animais. Cecil, assim como Tobi, também tinha uma família humana: os conservacionistas do Parque Nacional Hwange do Zimbabué. Tinha também uma família de leões e, todos eles, todos nós, ficamos sem Cecil por conta de um tiro de um caçador que contrariou todas as leis da natureza: não matou para comer, não matou para se proteger, matou apenas porque acha divertido matar.

Junto com o caçador, milhares de humanos ainda puxam o gatilho diariamente. São outros caçadores, são os apoiadores da caça, são os que banalizam o assunto. Há quem diga, “a população miserável do Zimbabue passa fome e vocês estão preocupados com um leão”. O humano é assim, ele hierarquiza vidas. A vida das crianças do Zimbabue é mais importante para ele, porém, este mesmo humano não faz absolutamente nada pelas mesmas crianças do Zimbabue, diga-se de passagem, ele não faz nada nem pelas vidas ao lado dele que estão sendo vítimas de outros humanos iguais a ele, mas de nenhum leão.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

961
Eu com o leão Cecil
tobi
Tobi, uma espécie de primo

6 comentários em “De Tobi a Cecil

  1. Muito triste borginho! Sábia colocação a sua, eu nasci e cresci na presença de entes diferentes e fui e sou feliz por tê-los por perto…não imagino minha vida sem meus meninos, sem doar e receber amor…

  2. Lindo texto Borginho, infelizmente nós humanos realmente hierarquizamos vidas… isso me desespera as vezes… é uma lástima o que aconteceu com o Cecil. Desejo que o Tobi descanse em paz, na certeza que todo o amor que recebeu em vida concedeu a ele uma morte digna, um beijo no coração da família dele pra confortar a dor de perder um querido!

  3. Obrigada Borginho, por este texto. É a pura verdade. A maioria dos seres humanos são egoístas e crueis. Ainda bem que existem pessoas boas, como seus pais, tios e avós. Assim sabemos que vc está cercado de amor e por isso, pode irradiar amor pra gente! <3

  4. Ai Borginho tá difícil viu? Mas é por aí mesmo, vejo muitos humanos sempre prontos a apenas criticar e não fazem nada. Triste realidade.
    Tadinho de seu primo.

  5. Lindo o seu texto Borges! Sinto muito pela sua tia. Já perdi um Tobby também, e ainda dói. Mas a alegria de conviver com vocês nos consola, quando a passagem acontece. A colocação sobre a hierarquização das vidas foi fantástica. Esse texto devia ser tema do Enem… triste é ver pessoas que não valorizam nem a própria vida, pois perdem minutos de suas vidas para escrever seu desprezo por si próprios.

Deixar um comentário