1075

Dentre as formas de perder um amor, a forma

Olá, amiguinhos. Sou eu, a Christinha.

E, sim… hoje estou triste.

Sempre li nos livros da biblioteca do meu pai que existem muitas formas de se perder um amor. Já chorei com amores que morrem repentinamente, com amores que vão morrendo aos poucos, já chorei com amores que são apartados, com amores que desistem de amar. Uma vez li um livro chamado Olga, em que ela é levada embora de seu marido, é presa, torturada e morta… Eram os tempos de nazismo. Os judeus eram levados aos poucos e iam morrendo, morrendo, e o mundo fingia não ver.

Encontrei meu amor. Passamos dias um do lado do outro, eu o lambia, o acariciava e, às vezes, até o mordia. Mas um dia, e que triste dia esse, o tiraram de mim. Ele foi e não se pode culpar os nazistas. Culpo minha própria mãe. Continuo frequentando o mesmo lugar em que nos conhecemos. Não tenho mais nada para dizer que não seja sobre a saudade que sinto dele, do meu alho poró.

Ass. A gata Christie

 

1075
Eu vidrada nele
1076
Nos olhando
1077
Provando do amor
1078
Sua ausência

 

5 comentários em “Dentre as formas de perder um amor, a forma

  1. Ai ai Christie estás bem de livro hein?
    Agora sobre o seu alho poró que triste não? Tomara que já tenha superado.
    Pior é perder alguém (ou algo) que vc nunca teve mas esteve bem ao seu alcance.

Deixar uma resposta para CH e MC Cancelar resposta