179

Depois de tantas cores, uma quarta-feira de cinza

Fãs,

Nasci branco, minha irmã preta. Os poucos gatos que vi pela varanda, da janela, na televisão, em livros, não variam muito de cores: preto, branco, amarelo, cinza. Na verdade, sequer sei exatamente essas tantas cores que os humanos falam, pois além das cores de gato, não enxergo nada muito além do azul e verde. E os detalhes? Os detalhes menos. Não sei como um apurador de escola de samba consegue enxergar cada detalhezinho de fantasia, do carro alegórico. Como pode saber se a lantejoula da porta-bandeira caiu ou se o enfeite do carro rasgou? Minhas vistas são bem embaçadas, confesso. Para ler, muitas vezes pego os óculos do papai. Mas, em compensação, não sei pra que mamãe precisa de tanta luz. Gosto do escurinho, enxergo bem com o quarto preto, pretinho que nem a Christie. Mas, bom saber que o carnaval de tantas cores chegou ao fim, hoje já é uma quarta mais cinza e o resto do ano vai ser só de preto e branco, branco e preto.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

179
Eu, Borges, que sou branco, mas aqui estou preto na frente de uma TV de tanta luz e tantas cores

 

8 comentários em “Depois de tantas cores, uma quarta-feira de cinza

  1. Borges,ameeeeeeeii a foto, ta lindão!!
    Mas o resto do ano não precisar ser todo preto e branco, pode ser mais colorido.Verde e vermelho como o natal, que é minha data preferida!!
    Basta por alegria na vida que ela vira um verdadeiro arco-íris!!!
    Lambeijo bem gostoso!!

  2. Borginho, com vc em nossas vidas, dias sem cor, nunca mais! Mesmo q vc não veja, mesmo q não saiba como, sua brancura colore nossos dias – de cabo a rabo! <3 Amamos vc! =^•^=

  3. Às vezes não precisa enxergar 100% pois como disse Saint-Exupéry: “o essencial é invisível aos olhos”.
    A gente vê melhor quando o faz com o coração.
    E você, Borginho, é lindo em todos os sentidos, lindo de alma e coração … Obrigada por ter feito deste, o melhor dos meus carnavais. Lambeijinhos, fofura!!

Deixar um comentário