chiquinho-leitura

Designorância

Humanos,

Chico já é ensinado a ler. Coisa da Christie. “Primeiro ele lê imagens, depois palavras. Aí associa os dois.”, diz ela. Eu já achei que ler era muito importante., tanto que alfabetizei minha irmã, a Christie. Depois passei a achar que não. Tanto que não alfabetizei a minha outra irmã, a Pessoa. Eu acho que há muita sabedoria na ignorância. Chico deveria ficar analfabeto, as palavras são uma briga entre Deus e o Diabo. Porém, tenho que concordar que, sendo humano, há uma predestinação à designorância, o que é uma falta de inteligência. Chico saberá o que é o bem, o que é o mal, saberá, se quiser, construir uma bomba atômica, saberá manejar uma arma, saberá dividir em castas. Isso tudo se aprende saindo da ignorância. Basta torcer para que fique com os poemas, com as piadas de almanaque, com os anagramas mais tolos, para que fique com a palavra peixe, página favorita de um livro que, Christie, movida pelos instintos, não consegue mais ultrapassar.

Borges, o gato

 

 

chiquinho-leitura

 

 

 

2 comentários em “Designorância

Deixar um comentário