Dica Cultural 7 – As Aventuras de Chatran

dica_cultural

As aventuras de ChatranOlá, fãs! Já falamos de quadros, de desenho, de tirinhas, de livro… agora vou dar a dica de um filme. Mas, pensei o seguinte: como primeiro filme, não adiantaria indicar algo difícil de achar, algo muito raro. Mas, ao mesmo tempo não queria indicar algo que todo mundo já tivesse visto, como Garfield. Então, o tio Gabriel Moura deu a ideia de um filme que os fãs vão ficar de olhos arregalados, seja pelas cenas de fofurice extrema, seja pelas cenas bizarras! E, o melhor, o filme está todo disponível no Youtube. Quero muito que vocês vejam para me ajudar a formular uma opinião, pois eu assisti assim: nossa que lindo… ou melhor, que bizarro… não, que lindo… que bizarro… que filme horrível… pensando bem, que filme legal. Então, depois que vocês virem, coloquem aí nos comentários o que acharam para contribuir com os próximos leitores e completar minha linha de raciocínio.

O filme é uma produção japonesa de 1989, que tem como ponto de partida poesias e filosofias orientais e representa a odisseia do gatinho Chatran, que tem como melhor amigo o cachorro Puski. O filme tem um narrador bizarro que descreve as cenas, mas também fala os pensamentos dos animais. A aventura começa em uma fazenda e se espalha por uma floresta, até volta a fazenda novamente. Como uma epopéia clássica, Chatran sai por aventuras, vive infernos, mas depois retoma a felicidade do lar. Vou destacar umas cenas interessantes de cada parte do filme para os fãs colocarem mais atenção a elas.

Parte 1: fofura number 1, Chatran com seus irmãozinhos filhotes; gato contracenando com cobra (quem teve essa ideia?)

Parte 2: gatos nadando (credo! pior que filme de terror!), Chatran tomando beliscão de caranguejo na cara, me digam, pfv, que isto foi um efeito especial japonês dos anos 80. Chatran e Pusky brincando de pique-esconde, muito legal, hehe. Nesta parte Chatran se perde no rio e Pusky vai atrás dele.

Parte 3: a cena mais bizarra de todo filme, um cachorro lutando contra um urso! Como em 1989 alguém gravou isso? É bizarro, vi umas 3 vezes, fãs, para conseguir assimilar. Gato descendo as corredeiras igual ao Pica-pau!

Parte 4: Gatinho roubando a comida da raposa! Cachorro brincando com raposa! Gato andando a cavalo!

Parte 5: Essa parte é o ápice da fofurice no filme: a) amizade entre gatinho e bâmbi com direito a lambidinhas (vomitações de arco-íris à vista); b) o gatinho Chatran entre os porquinhos com direito a mamadinha na mãe! Para quem só quer ver fofura, vale ver só essa parte pelo menos.

Parte 6: Continua a fofura com os porquinhos! Depois vem a bizarra, muito bizarra, ulta bizarra cena de Chatran pescando com o próprio rabo!  Pusky reencontra seu amigo Chatran. Cena da vaca morta e de Pusky espantando os corvos. Chatran e Pusky se separam de novo.

Parte 7:  Sonho bizarro de Chatran, sonha que está saindo no tapa com um urso!! Cenas bizarras, o Chatran desesperado no mar, tentando ir para as pedras e depois tendo que sair na praia! Que diretor de filme maluco é esse?

Parte 8: Chatran cai no buraco e Pusky o reencontra e faz o seu resgate. Chatran conhece uma gatinha branca e resolve deixar Pusky pra lá para seguir a vida de gato casado. Os caminhos se separam novamente.

Parte 9: Chega o inverno. Chatran vira pai. Cenas reais de parto da gatinha branca…. eu não queria ter visto isso. Chatran cria seus filhotes, assim como várias outras espécies. Chatran e Pusky se reencontram e cada um agora tem sua família. A amizade recomeça de forma diferente.

Parte 10: créditos.

Abaixo, o filme completinho para você ver, dividido em 9 parte mais 1 de créditos.

Parte 1:

Parte 2:

Parte 3:

Parte 4:

Parte 5:

Parte 6:

Parte 7:

Parte 8:

Parte 9:

Parte 10:

9 comentários em “Dica Cultural 7 – As Aventuras de Chatran

  1. BORGES, EU AMOOOO ESSE FILMEEEEE!! Sério, na boa, assisti a primeira vez quando tinha uns 10 anos, em 1991. A fissura pelo Chatran é tão grande, que meu esposo conseguiu baixar pra mim a versão dublada em francês e em português!! Quando eu assisti a primeira vez, fiz questão de decorar a musiquinha e ficava tocando ela no teclado para nunca esquecê-la, tamanha era minha paixão pelo Chatran!! Puxa, Borges, que ótima dica!! Valeu mesmo!!

    Beijos!!

  2. Borginho não consegui assistir o filme!!!Logo quando Chatran e sua mãe caem no rio fiquei com dó e os olhos encheram de água!!!!
    Quando eu estiver com mais tempo E coragem assisto!!
    Mas pelos comentários que vi no youtube, esse filme fez parte da infância de muita gente. Acho que a maioria dos leitores devem ter assistido!
    Pesquisei um pouco no google e vi um homem falando em seu blog, que não lembrava do quanto o filme era estranho, mas que quando ele era criança chorava com as aventuras de Chatran.

    Lambeijo!

  3. Oi, não me recordo de ter visto esse filme e pela descrição (que foi cômica), não sei se vou ter coragem. Mas, estive em El Calafate, onde conheci um gatinho amarelo, do mesmo tipo, e o nome dele era Chatran, em homenagem ao personagem, que parece que era bem famoso na Argentina. Era um gatinho muito querido que ficava dormindo perto do aquecimento dos chalés.

  4. O filme é incrivel, agente fica enlouquecida com as cenas fofurices, mas e bizarro, li num comentario no face q mais de dez gatos morreram durante as filmagens… E tem umas cenas mt esquisitas msm, vc tem q se concentrar nas fofurices e não pegar a ideia central do filme que os animais saem para aventuras fantasticas e q se viram mt bem sozinhos, pq isso não da certo para nenhum animal, essa msg e ruim, mt ruim… E eu imagino msm q não os gatos tenham morrido, mas o cachorrinho e os outros q aparecem não são os msm!

    • Também vi um comentário no youtube de um homem falando que o filme foi muito criticado na época pq mais de 20animais morreram durante as gravações.
      E pelo que o Borges fala, gatos lutando com cobras, cachorro e urso, caranguejo beliscando a cara do gatinho. É bem provável que tenha acontecido algumas mortes, pq como iam gravar isso naquela época? Não tem tantos recursos..

  5. queria muito assistir a este filme, pois gosto muito de pugs… mas vendo rapidamente umas cenas e lendo alguns textos em sites especializados de cinema, parece improvável que os animais não tenha sofrido maus tratos e até morrido. isso me tirou a vontade de assistir.
    pena

  6. Comecei a assistir ao filme para relembrar a infancia, mas ao inves de curtir momentos de fofura senti tremores de horror ao analisar melhor as cenas. Principalmente a cena que Chatran cai do penhasco, fica evidente que ele nao conseguiu sair da agua, ate porque o gato que aparece na cena seguinte e bem diferente do que caiu. Nem comento outras cenas que tambem me chocaram mas essa foi a pior. Enfim, pesquisei em diversos sites de protecao aos animais, pesquisei pelo titulo do filme como foi lancado nos EUA e haviam varias citacoes sobre a morte de cerca de 20 animais durante as filmagens. E nao so neste filme mas em diversos filmes a brutalidade contra animais e enorme, a lista muito longa de maus tratos e morte de animais em filmagens. Mas fiquei aliviada porque nao vi o filme do Benji em nenhuma dessas listas. Fica ai a dica de quem quer curtir fofurice sem violencia!

Deixar um comentário