images (1)

Dica de Cuidado 28 – Diabetes em gatos

dica_de_cuidado_titulo

Olá, amados e idolatrados fãs! Tudo bom?

Estive ouvindo uma conversa da mamãe e do papai e descobri uma coisa muito curiosa: a irmã do papai é diabética! Sim, ela é excessivamente doce. Isso significa que ela é doce até quando está azeda. Mas, por mais que isto pareça bom para vocês, não é!  Além disto descobri uma coisa mais curiosamente curiosa ainda: o cachorrinho da irmã do papai, um poodle chamado Tobi, também tem diabetes! Logo fui perguntar para meus pais se o cachorrinho tinha pego da minha tia, achei que fosse contagioso, mas eles falaram que não, que era só coincidência mesmo.

Peguei meu telefone e fui ligar para a minha tia que é especialista em diabetes por tê-lo e por cuidar de um animalzinho que tem. Descobri que o diabetes é muito mais comum em animais idosos, mas pode aparecer em animais jovens, geralmente como resultado de obesidade, má alimentação e sedentarismo.

É importante reconhecer o diabetes em seu filhote, pois ele pode levar a morte através de uma hiperglicemia (glicose muito alta).

Fique atento se seu gatinho está:

– Perdendo peso de forma muito rápida;

– Bebendo água excessivamente;

– Urinando o tempo todo;

– Comendo demasiadamente,

– Cansando-se com qualquer atividade.

* Observe, também, se formigas vão até a urina de seu animal.

Caso ele apresente estes sintomas, leve-o ao veterinário e solicite um exame de sangue.

O tratamento:

O diabetes não tem cura. Ou seja, seu gato ficará a vida inteira com ele. Para que tenha uma vida duradoura, mesmo com a doença, ele precisará:

– Comer ração especial para gatos diabéticos (que é bem mais cara que a comum).

– Aplicação de insulina: nos cachorros é até fácil de aplicar, mas imagine ter que dar injeções diárias em um gato! Isto vai causar um estresse cotidiano. Cabe lembrar também que nosso couro felino é mais duro que o canino e mais difícil de ser perfurado.

– Fazer medições de glicemia periodicamente, isto significa furar o gatinho de novo para saber quanto está sua taxa de açúcar.

– Fazer exames periodicamente e levar sempre ao veterinário, pois o diabetes facilita o aparecimento de outras doenças.

Como prevenir o diabetes:

– Brinque bastante com seu gato, tirando-o do sedentarismo (deixe a casa com locais para que suba e desça e deixe sempre vários brinquedos à sua disposição).

– Dê sempre ração saudável recomendada pelo seu veterinário, nunca pense em economizar com rações baratas, pois elas podem causar uma despesa ainda maior no futuro com medicamentos.

– Não dê comida humana para seu gato, principalmente doces, até porque nós NÃO SOMOS CAPAZES DE SENTIR O SABOR DOCE! Há muitos fãs meus que têm hábito de dar sorvete para o gato! Não faça isso, ele gosta pela textura e pela temperatura e não porque é doce.

Agora que vocês já estão sabendo bastante sobre diabetes, cuide bem do seu gatinho, cachorrinho, ou seja, do seu parante animal! A saúde do seu bichinho depende muito dos seus cuidados. Quando ele estiver gordinho, não pense só pelo lado do “que fofinho”, “que gotosinho”, “que bolinha”, pense que isto pode ser o começo de um problema futuro, leve seu gatinho periodicamente ao veterinário.

Lambeijos.

Ass.: Borges, o gato, com a ajuda da irmã do papai que é diabética e cuida do Tobi que também é diabético.

45291_495404780520894_1494791129_n
Este é o Tobi, o cachorro cego, diabético e coberto de verrugas que é filho da irmã do meu pai

 

images (1)
Gatinho que mediu a glicose, diante do aparelho

images
Gato tomando insulina

 

aulus4
Ração especial para gatos diabéticos e obesos

 

1 comentário em “Dica de Cuidado 28 – Diabetes em gatos

  1. O Frajola, meu gato teve diabetes, mas foi uma condição passageira. Usou insulina por 2 meses e depois começou a fazer hipoglicemia. Tivemos que suspender a medicação. Há também a ração Diabetic da Royal Canin, igualmente cara!

Deixar uma resposta para Fabiana Keller Cancelar resposta