Dica de Cuidado 5 – sobre FIV e FELV com a tia Vivian

dica_de_cuidado_titulo

Olá, fãs!

Hoje a dica de cuidado vem falar sobre dois grandes perigos para os gatinhos: FIV e FELV. Leiam atentamente o texto da tia Vivian! Bom proveito.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

———————

Olá, fãs do Borges e da Christie. Tudo bom? Hoje trouxe para vocês explicações sobre FIV e FeLV. Fiquem atentos:

vivianFIV ( Vírus da Imunodeficiência Felina) e FeLV (Vírus da Leucemia Felina) são doenças virais exclusivas dos felinos, de alta prevalência em animais com acesso a rua ou locais com alta população de animais não testados . A transmissão pode ocorrer da mãe para os filhotes, por lambedura, mordedura, contato sexual e brigas com outros gatos. Uma vez infectados, não há cura.

A FIV, conhecida como AIDS felina, pode causar desde sinais inespecíficos como febre, anemia, perda de peso, infecções bacterianas recorrentes como cistite, lesões em cavidade oral, rinite, pneumonia, entre outros. Os animais positivos também são propensos a ter Linfoma, um tipo de câncer. Gatos FIV + podem passar anos assintomáticos, ou seja, sem nenhum sinal clínico e após os 6 anos, eles podem aparecer.

A FeLV causa um quadro bem parecido, porém a ocorrência de leucemia e linfoma é muito mais frequente, devido a ação oncogênica do vírus. Filhotes de gato com menos de 4 meses de idade são mais suscetíveis que os adultos. Já retornou ao Brasil a vacina contra FeLV, porém o animal não pode ser vacinado caso ela seja positivo. Para se ter certeza, é necessário testá-lo.

Critério para a vacinação contra FeLV: Gato com acesso a rua, principalmente os que se envolvem em brigas.

A sobrevida de um gato FIV + é de mais ou menos 5 anos, já na FeLV, a expectativa de vida após o diagnóstico é de 2 a 3 anos.

Um animal pode ser FIV e FeLV positivo ao mesmo tempo. Neste caso já se sabe que a sobrevida é ainda menor.

Indicações para os testes de detecção dos vírus:

* Gatos recentemente adotados;

* Gatos recém chegados, antes de introduzi-los em um domicílio com gatos sadios;

* Gatos que tem acesso a rua;

* Gatos com sinais clínicos de doença compatíveis com FIV e/ou FeLV;

O exame é muito simples de ser feito. É coletada uma pequena amostra de sangue, que pode ser enviada ao laboratório veterinário ou feito no próprio consultório, como mostrado nas imagens a seguir.

Nossos agradecimentos a proprietária Maria de Fátima que permitiu a divulgação das fotos dos seus lindos Persas (Russo, Princesa, Sophia e Shaolin) todos negativos para FIV e FeLV.

Lembrem-se: a prevenção é sempre a melhor opção!

Beijos a todos!

Shaolin
Shaolin
Sophia
Sophia
Princesa
Princesa
Russo
Russo
Resultados
Resultados
Vivian Lage de Oliveira
CRMV-RJ 10858
Especialização em Clínica Médica de Pequenos Animais
Formada pela UFF
Pet Paradiso: 3ªs, 6ªs e Sábados
Rua Barão de Mesquita, 359
2234-7775 ou 2574-9589

19 comentários em “Dica de Cuidado 5 – sobre FIV e FELV com a tia Vivian

  1. Texto muito interessante como sempre. Borginho e Christie sempre pensando no bem estar da gatidade. ^^
    Pode fazer pergunta pra tia Vivian? FIV e FeLV são doenças exclusivas de gatos, isso quer dizer que não afeta em nada humano ou outros animais, é isso?
    Adotei recentemente meus bi-gatinhos (eles foram vítimas de maus tratos) e pretendo fazer o exame.
    É necessário algum cuidado especial para com gatos portadores de FIV e FeLV que ainda não apresentam sintomas?
    Beijos tia Vivian e obrigada.
    Lambeijos para turma do Borginho.

    • Então Josiane, ambos os vírus são exclusivos dos felinos e não são transmitidos para outras pessoas e outros animais. Caso vc teste seus animais e eles sejam positivos, vc pode realizar um manejo diferenciado para protege-los de outras doenças e separa-los de outros gatos sadios. Seu médico veterinário te dará a orientação correta. Já se sabe também que animais positivos precisam ir mais frequentemente ao consultório, para a realização de vacinação, vermifugação e exames periódicos.
      Beijos

  2. aqui em casa são três gatos, dois deles vieram bebês, foram abandonados na casa de vizinhos, estes são sadios, e tem um terceiro que é um anjinho com a idade estimada pelo veterinário de mais ou menos 05 anos que foi abandonado pela dona doente aqui em frente ao meu trabalho, ele é positivo pra FIV , e já está no estágio 02 da doença, por mais que coma não engorda e tem infecções na boca que vão e voltam, deixamos ele separado dos outros dois, para que não haja risco de contágio, ele exige muitos cuidados, sempre tem que ir ao veterinário, homeopatia, só come ração úmida, etc, morro de pena dele e sempre fico pensando que se os antigos donos cuidassem dele ele não teria essa doença, agora ele está protegido, vai ter sempre pessoas que cuidam e amam ele, mais fica um apelo aos donos que se atentem a essas doenças e protejam seus gatinhos, antes que seja tarde demais.

  3. Obrigada pelas informações! É muito bom conhecer tudo que diz respeito a nossos felinos tão amados! Bj! Pra tia e pro Borginho!

  4. Mais um motivo muito forte para não deixar que os nossos peludos saiam à rua! Muito obrigada pelos esclarecimentos e também vou deixar uma dúvida prá tia Vivian… no caso de termos adotado gatinhos dos quais não conhecemos a procedência (por exemplo, resgatados na rua) devemos fazer o teste mesmo que eles sejam assintomáticos? Tenho um casal de irmãos que acabaram de completar um aninho. A mãe tem casa, mas vive com acesso à rua, na verdade vive na rua infelizmente, e não tenho mais notícias dela. Será que eles podem ser soropositivos?

    • Olha Katia, a escolha é sua e do seu médico veterinário, pq seus gatinhos teriam indicação, já que a mãe deles tinha acesso a rua. Somente o teste te dará a certeza de que eles são soropositivos ou não.

      Beijos

  5. Muito obrigada por mais uma dica valiosa! Gato e rua não combinam mesmo, por mais que a maioria das pessoas pensem o contrário, de quê adianta “liberdade” sem saúde?!

  6. Tia Vivian queria saber se tem como eu ‘passar’ a doença?? É pq meu namorado tem um gato que tem acesso a rua, infelizmente, e de vez em quando aparece machucado. Se ele for positivo para fiv ou felv e eu fazer carinho nele e logo depois fazer carinho nos meus gatos, tem algum risco??
    Ele é muito carinhoso e adora dormi no meu colo mas tenho medo que esse contato meu com ele possa afetar meus dois gatos!!

    • Olha Alexandra, há relatos de contaminação através dos fômites (bebedouro, comedouro, brinquedos e objetos). No seu caso, se vc lavar bem as mãos, o risco é praticamente inexistente. Como o animal que vai a rua volta com lesões, vc deve tomar cuidado com a esporotricose, que é uma doença causada por um fungo, altamente transmissível para outros animais e seres humanos. Pretendo um dia escrever sobre esta doença tb, ok?
      Beijos

      • Muito obrigada Vivian!!
        Um dia eu ainda pego esse gatinho para mim, pensa no perigo.. Manso, barulhento e preto!!! Em dias de sexta-feira 13 faço meu namorado prender ele dentro de casa a todo custo!

        Beijos!!

  7. Olá!

    Primeiramente quero dizer que adoro o Blog!!

    Gosto muito das matérias e gostei muito de saber mais sobre esses vírus horrorosos.

    Eu tenho uma gatinha de 7 meses testada com tudo negativo.

    Estou na negociação para adoção de uma com 2 meses e a mãe dessa bebê foi testada sendo negativa para os vírus.

    Minha dúvida: A mãe não tendo os vírus é certo que os filhotes também não tenham?

    Com quantos meses posso testar um felino?

    Obrigada!!!

    Beijos em todos!

  8. Minha gata atingiu os 5 anos de existência portando o fiv desde o nascimento e está com a saúde regular, posso dizer. Ela sempre teve altos e baixos em peso e escoriações mas sempre mantivemos a saude estável na base de Interferon, Prelone e Eritoz. Algo mais que possa fazer?

    • Minha dúvida tb é essa…tenho uma gata negativa p fiv e felv, adotada d rua…queria adotar outro filhotinho. Com dois meses ja posso fzer o exame? Qual o exame mais confiável?

  9. No texto diz que gatos positivos para FelV não podem ser vacinados, porém uma veterinária passou a informação que a vacina é inativada, então mesmo que o gato seja positivo não fará mal, apenas não surtirá efeito nenhuma. Isso agora me deixou em dúvida de como agir com os meus gatos, pois tenho um FelV +, cujo resultado do exame recebi agora, ela disse para isolá-lo e já vacinar os demais, sem a necessidade de testá-los. Gostaria muito de saber a opinião de vocês quanto a isso.
    Obrigada!!!

  10. Minha cara, temos um adulto de 7 anos que esta positivo para Felv, ele teve um tumor no abdomem que esta sendo tratado com quimio, mas ele esta pesando 2,5kg e ja pesou 6kg.
    Ele parou de se alimentar e só come forçado, com AD Hills em seringa via oral mas esta cada vez mais dificil de alimentar ele.
    O que podemos fazer para ele voltar a ganhar peso ?
    Grato

  11. Boa noite, gostaria de saber se após o diagnóstico positivo de Felv, de o mesmo pode tomar a vacina contra Felv? O que pode ser feito após o diagnóstico positivo do animal. Mesmo ele não estando doente?

Deixar um comentário