Divã do Borges 1 – Briga de irmãos

diva

Caros fãs, clientes, pacientes, digamos assim!

Nosso primeiro caso é de uma mãe desesperada que possui filhos que sofrem do complexo de Caim e Abel. Leiam atentamente:

1Um caso, fãs, funciona com o levantamento de questões, depois tentaremos respondê-las:

1 – Será que estes filhotes só falam português e estão com dificuldade de entender a mãe que fala inglês?

2 – Por que será que é a novata que está atacando e não o contrário?

3 – Por que será que o Taco, irmão mais velho, está sendo tão paciente?

Vamos entender mais o caso neste e-mail que recebi desta mãe desesperada:

Quanto te escrevi la no face ela ficava muito brava com ele, agora a situação inverteu. Ele chega perto dela e ela sai correndo e gritando como se estivessem tirando o couro pra fazer pandeiro. A única hora que eles não brigam se estão perto, é quando dormem (nas raras ocasiões que dormem perto um do outro) e quando tem petisco… daí até batem as cabeças de tão perto que chegam.

Se precisar de mais detalhes da situação Dr. Borges é só falar.
 
Chris
Agora podemos analisar:
1
O que parece é que em um primeiro momento, o irmão mais velho estava se fazendo de desentendido e querendo conhecer o que é aquilo que estava na sua frente. Há uma famosa Síndrome Do Que É Gato que felinos que vivem sozinhos sofrem. Eles são tão sozinhos desde sempre que acabam não sabendo ou esquecendo o que é um gato, então, quando se encontram com um, não conseguem reconhecer. Neste primeiro momento, é possível que Taco estivesse sem saber o que era aquilo que estava ali, já o novato, experiente de rua e recém desmamado, aproveitou a ignorância do outro para marcar seu pedaço.
2
Outra síndrome muito famosa entre os felinos é a Síndrome de Caim e Abel. Ora, fãs, todos sabem, até entre humanos que é muito comum matar um irmão aqui, outro ali, isto ocorre desde que o mundo é mundo e é um processo natural para a psiquiatria mais séria. Sendo assim, eles, neste momento, estão tentando se matar, mas como é muito difícil matar alguém usando só unhas e dentes e como não é hábito felino usar revólveres e facas, logo desistirão e terão que se acostumar um com a cara do outro.
3
Há porém, além destas duas síndromes uma famosa e pouco perceptível síndrome que é a Síndrome do Gato Sonso.  A filhote sai correndo, toda vez que Taco chega perto dela porque provavelmente, como irmão mais velho e experiente, Taco já lhe enfiou a porrada fora dos olhos da mãe. Sendo assim, é importante averiguar se a pequena não adquiriu um Trauma de Pata Felina na Fuça.
4
A mais comum síndrome entre os gatos é Síndrome do Casei com a Casa. Os humanos dizem não entender esta síndrome, pois dizem não ser tão apegados ao lar como os felinos. Os felinos sofrem quando alguém usa o seu lar e não quer dividi-lo. Para o humano entender o que é isso, deve imaginar que o lar é a sua esposa ou o seu marido. Você deixaria alguém usar seu marido ou sua esposa? O mesmo pensa o felino, ele casou com a casa e ninguém mais pode usá-la. Porém, com o tempo, o felino pode se adaptar a tudo e deixar que outros gatos usem a sua casa. Bom, os humanos, dizem, com o tempo, também podem se acostumar e deixar que usem seu marido e sua esposa.
Soluções:
a) Una os dois como se une um casal romântico. Prepare bons momentos pra eles, fazendo brincadeiras juntos, dando comidas e petiscos aos dois ao mesmo tempo.
b) Dê objetos de um ao outro, assim eles aprendem a cheirar e dividir as coisas.
c) Coloque areias separadas para que possam ter privacidade pelo menos na hora de ir ao banheiro.
d) Se forem brigar, se embolarem ou coisa do tipo, separe-os com jatos de água.
E a mais importante:
e) Castre os gatos, pois gato sem saco não tem como ficar de saco cheio do irmão!!
Experiência própria:
Minha irmã e eu levamos cerca de 1 semana para nos aproximarmos e tivemos algumas briguinhas por 1 mês. Mas o senhor meu pai e a senhora minha mãe deixavam-nos cheirando objetos um do outro e um engaiolado e outro solto para cheirar, como vocês podem ver neste link aqui: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=Hu0HSW1pmWs
Espero que a consulta tenha ajudado. Aguardo próximos casos.
Mande o seu caso  para borgesogato@hotmail.com e escreva no título do e-mail: DIVÃ DO BORGES
Taco e Olive no Divã do Borges
Olive e Taco no Divã do Borges

19 comentários em “Divã do Borges 1 – Briga de irmãos

  1. Muito interessante o caso do Taco até mesmo porque todo mundo que resolve adotar um segundo gato passa por isso de alguma forma. Eu tive muita sorte pois meus gatos ficaram “best friends forever” depois de uns 3 dias de fuzzz. Espero que Taco e Olive já estejam mais adaptados.
    Beijos

  2. Eita que 2013 ta cheio de novidades!!!
    Muito legal. Bom eu também passei por essa experiência a pouco tempo, Jhonny o recém-chegado estranhava muito o Diego, que já estava aqui. Se dependesse do Diego em 4 dias já estavam brincando!!
    Demorou 3 semanas para se acostumarem e outra semana para poderem chegar bem perto um do outro, como o Jhonny que batia no Diego, cortei suas unhas, assim se ele avançar não teria como arranhar e Diego poderia se defender.. E é assim muuuita paciência, até o dia que vc verá os dois brincando!
    Boa Sorte! bj

  3. Olá Borginho! Minha dúvida: quanto mais velho o primogênito mais difícil de aceitar um irmão? Meu amarelinho teve um irmãozinho, os dois eram filhotes quando se conheceram, e em uma semana estavam se amando. Só que meu pretinho morreu, me mudei de casa e agora o amarelinho está sozinho. Queria arrumar um irmãozinho pra ele, mas ele tem sido pouco tolerante com os gatos da vizinhança (que vem cheirar pela tela da porta). Nunca tinha visto ele brabo assim com outros gatos, seria (além de todas as mudanças que ele passou no último mês) por estar mais velho? Grande abraço e lambeijos do Sr. Haroldo Paçoca, meu filhotinho amarelo.

    • Ja tinha um gatinho lindo o snowbaby quando trouxe a nina pra casa, nina uma gatinha de rua, nunca me passou pela cabeça que ela estava prenha, tive problemas com adaptação dos dois o Baby num queria nem pensar em aproximação com a nina até que se apaixonaram e quando vi ja estavam dormindo juntinhos e brincando até que Nina deu a luz a quatro gatinhos, pronto baby deprimiu, fui apresentando os gatinhos pra ele aos poucos até que ele adotou os filhotes, cuidava dos filhotes pra nina descansar, lindo de ver, Nina por sua vez fugiu de casa e abandonou os filhos com um mês quem cuidou dos filhotes? Baby, eu deveria ter doados os filhotes, três pretinhos e um ciamês..quem disse que consegui? Estou com todos dentro da minha casa levando vidão e sendo paparicados pelo baby, meu esposo acha que devo doar, mas não consigo a menos que seja por pessoas que ame de verdade, minha casa cheira gatos, mas fazer o que me sinto avó deles e como uma vó doa os netos?

  4. Borginho,
    Aqui em casa tínhamos só o Nicolau.. Aí quando ele ia completar seu primeio ano, pegamos a Zeldinha.
    Mas antes, nos informamos muito sobre isso, pois, é importante para os dois, que a convivência inicial seja monitorada, e aos poucos, possam se conhecer.
    Na primeira semana, colocamos tudo da nossa bebê no meu quarto (já que o Nico gostava de dominar a sala).
    Enfim, aconteceu tudo o que a ‘mãe’ desesperada do seu divã narra, mas, ao fim dessa primeira semana (e dos contatos moderados e supervisionados), eles se amaram como nunca! Hoje, são unha e carne, não se desgrudam! rs
    O mais importante é não forçar a barra, dar tempo aos dois, eles vão se entender!

  5. Genial, Dr. Borges!!!!!!!!!!!!! Ri demais aqui com as descrições das síndromes!… ah, quero me mudar pra Gatidade! Mas sou humana… será que tem jeito? ….. Vc é show!!!!!!!!!!!!! <3 Quando se fala de Borginho, há novidades 365 dias por ano!!!!!!!!!!! <3

  6. Oi Borginho…Bom, aqui em casa foi mais ou menos assim…A Fiona, minha primogenita de 6 anos, ficava muito tempo sozinha…ai a mãe coruja aqui achou que a solidão estava deixando-a muito triste e então depois de duas tentativas ( sim, pq eu desistia de ultima hora) resolvi trazer a Bela ( 2 meses) para a Fiona ver ( e deixei combinado com a pessoa que estava com a Bela que se a Fiona não se acostumasse com a Bela, eu a devolveria). Bom, a Fiona sempre que via um gato “estranho” ficava toda erriçada e miava muito ( ainda faz isso)…No entanto, surpreendentemente, quando ela viu a Bela, cheirou e deitou do lado…Nas duas proximas semanas a Fiona se afastou de mim, não vinha mais no meu colo e também se recusou a dormir na cama comigo e a Bela e implicava muito com a nova irmã – Só queria saber do colinho do pai e só ia para a cama quando o meu namorado estava lá..e eu fiquei com o coração na mão…já querendo devolver a Bela. Aí resolvi esperar mais uma semana e outra e … Porém, como tudo na vida passa ( ainda bem!!), hoje em dia, 4 meses depois da chegada da Bela, estão um GRUDE só…dormem juntas, se dão banho mutuamente, comem juntas e até ensaiam umas lutinhas (coisa de irmã)…
    Então, acho que o importante é não forçar…A Fiona sempre foi sozinha nesses 6 anos e hoje “chora” se a Bela some 10 minutos…
    Bjocas pra ti Borginho e pra Christie tb

  7. Morri de tanto rir da Síndrome do Gato sonso…o meter a porrada na irmã quando a mãe não está vendo foi a melhor….tadinha, gente…rs

  8. Só pra deixar claro Dr. Borges, que a quebra da confidencialidade medico paciente foi quebrada em prol do benefício maior que é ajudar outros felinos em situação semelhante.

    Agradeço o diagnóstico e investigarei a fundo o Trauma de Pata Felina na Fuça (depois de que eu parar de rir, claro).

    Obrigada doutor. Vou acompanhando as mudanças e marcarei uma consulta de retorno caso o quadro se complique.

  9. Borginho, você está se superando a cada dia!
    Adorei o novo espaço do divã!
    Minha experiência aqui em casa foi em parte diferente: já tinha como donos o Pirulito (muito parecido com o seu tio Grey, tem 6 anos) e a Cat Maionese (corintiana desde o nascimento, tem 3 anos). No mês de abril de 2012 fui re-adotada por uma linda sialata (siamês com vira-lata, 6 meses de idade). Fiz tudo o que foi aconselhado por gatófilos experientes, mas as reações foram diversas: o Pirulito aceitou a nova irmã como se fosse uma filha, já a Cat Maionese quis cometer um assassinato seguido de suícidio. Enfim, apesar de tudo que tentei, três meses de muitas brigas, o que nos salvou foram os florais de Bach (aqueles remedinhos naturais que os humanos tomam), mandei manipular adequado à bichos (não pode conter álcool), eu e as meninas tomamos (faz parte do tratamento o humano ingerir também). Hoje formamos uma família feliz, as meninas ainda não se amam enlouquecidamente, mas se toleram bem!
    Lambeijos à todos!

  10. Estou passando por situação complicada. Tenho meu gato, Tito, 6 anos, 8 quilos, altamente titânico. Trouxe uma irmã da França pra ele, Sardinha, 8 meses. Ele esqueceu o que é um gato, como bem fala aí e ficou muito curioso. Claro que fez fssss e fez grrrr pra ela, ainda faz, mas ele está mais curioso que qualquer outra coisa. Fica indo atrás dela e tudo mais. Só que a danada da Sardinha, por sua vez, mostrou ser a maior barraqueira da paróquia. Quando ele se aproxima, ela começa a uivar como loba e resolveu fazer minha cama de forte: fica à espreita para, à noite, quando ele chega no quarto, pular gritando pra que ele corra.
    Briga de verdade com ferimentos e pelos voando até hoje não teve. Hoje são exatos 15 dias de convivência. Neste momento, estão no quarto da minha tia, ela embaixo da cama, ele na cama, olhando pra ela, mas ela continua escandalosa como sempre quando ele se aproxima.
    A impressão que tenho é que, por ele, essa briga já tinha acabado e já estariam ótimos um com o outro. Mas a novinha, quem eu esperava ser mais tranquila, é que está mais arredia. Estou usando floral rescue e hoje chegou o Feliway que encomendei. Alguém sabe dizer como posso usar o Feliway pra melhorar a situação?
    Uma colega experiente em gatos me disse que demora certa de 1 mês para o amor nascer, mas eu queria ver se há alguma maneira de acelerar as coisas…

    Alguém dá uma luz? Qualquer ajuda seria bem-vinda.

    • Oi Erika, tudo bem?
      A minha situação foi parecida, o mais novo estranhou o gato antigo, era horrível o Jhonny(recem-chegado) miava igual aos gatos que brigam no telhado, chegou a avançar em mim pq estava com o outro no colo.. Entrei em desepero e lia outros casos, mas achava que o meu não tinha solução ia ficar anos assim! Até que minha mãe soltou os dois juntos e se engalfinharam apenas duas vezes, ficava se evitando e olhando feio um para o outro, pensei em florais, mas antes mesmo de amadurecer a ideia eles já estavam brincando. E ontem a noite vi uma cena que desejasa ver desde o dia que o Jhonny chegou(24.11), OS DOIS SE LAMBENDO, foi liiindo!!!
      E é isso, apesar de todo o desespero, o segredo é a paciência. Eles vão se entender, não se preocupe.
      Um grande beijo e boa sorte!

      • Eu vou chorar tanto quando vir os dois se lambendo…. Quero muito acreditar que isso acontecerá aqui. Fico de coração partido, pois vi que o Tito já está apaixonado por ela. Hoje à noite mesmo ela brigou com ele, ele saiu do quarto cabisbaixo… Fico realmente de coração partido… Sua história me deu esperanças, Alexandra, muito obrigada!

  11. Não precisa agradecer Erika. O Diego também ficava triste eu sintia que ele estava mais afastado, sentimento de desespero e culpa por ele não está feliz. Mas hj está aqui, dorme junto com o Jhonny na minha cama e tudo.. Não se preocupe, se eles realmente quisessem se matar nem ficariam perto um do outro!! Minha mãe vivia me falando isso!!! E até o Jhonny que não aguentava me ver perto do Diego, que já ficava bravo (chegando até a avançar em mim por estar com ele no colo) hoje me ver dando cheirinho no Diego em vem pra perto apenas pedir carinho educadamente =)
    Me de notícias en…
    Bjs.

    • Pode deixar que eu vou te mantendo atualizada da situação. Hoje o Tito tá atrás dela direto, ficam deitados em camas diferentes. Vamos ver o que acontece!!! Obrigada mesmo pela força. Beijos, Alexandra.

  12. Borges tu é demais. Eu aqui um tempão sem usar a net e quando volto o seu blog cheio de novidades.
    Amei!!!

    Esperamos que Taco e sua irmã se deem logo bem.
    : )

Deixar um comentário