Divã do Borges 4 – Mia e bate

Caros fãs, clientes, pacientes!

Desta vez temos aqui no Divã a Gatinha Mia, troquei e-mails com a sua mãe. Vamos acompanhar:

E-mail 1

Olá, Borges!
Preciso da sua ajuda…
Mia tem 3 anos, única filha de 4 patas.
A Mia é mtoooooo brava, não gosta de outros gatinhos, adora dar tapa nos desprevenidos e arranhar é com ela mesmo.

O que devo fazer para ela ficar mais boazinha?

Ass: Gaby, a dona com os braços mais arranhados do mundo 🙂

Resposta : Huuum… q caso interessante. poderia falar um pouco mais sobre o caso? Quando ela age assim e por quê?

E-mail 2

Então Borges,
A Mia sempre foi uma gatinha bem arisca, nunca gostou de outros gatinhos. Por mais simpáticos que fossem, ela sempre os recebia com um “fzzzzz”.
Até na hora de brincar ela é bruta kkkk Sai correndo pela casa e dá tapa nas pernas dos outros de graça.
Geralmente ela arranha pra valer qdo estamos fazendo carinho, primeiro ela começa a ronronar e do nada dá um golpe certeiro, segurando com as patinhas da frente, chutando com as patinhas de trás e mordendo freneticamente!!!!! (o estrago desses ataques está em uma das fotos que te mandei, do meu braço).
Às vezes ela fica carente, vem até o computador me chamar, mas logo começa a me morder kkkkkkkk
O mais interessante é que a minha filha de quase 2 anos ela não arranha e nem morde com força… o máximo que ela faz é dar uns tapas qdo minha filha tenta fazer carinho nela!!!

Bjos

Vamos analisar:

1 – Uma coisa que tenho notado em todas as mães que escrevem para mim, é que elas riem no meio do atendimento. O filho delas está se clinicando com um psicogato e elas estão achando isso engraçado. Já não se faz mais mães como antigamente. Isso aqui é sério, tias!

2 – Reparem que esta mãe tem chance de ser perigosa, ela disse que a filha Mia é a única de 4 patas. Isto me fez pensar na seguinte hipótese: será que ela tem mais gatinhos e arrancou as patinhas deles??? #tenso

3 – Segundo ela, a Mia não gosta de outros gatinhos e arranha todo mundo, mas reparem que no segundo e-mail a mãe já começa a se contradizer, ela diz: “O mais interessante é que a minha filha de quase 2 anos ela não arranha e nem morde com força.” Huuuummm….

4 – Ela fica “segurando com as patinhas da frente, chutando com as patinhas de trás e mordendo freneticamente.” Essa gatinha é uma exímia lutadora de UFCat, invista nela, mãe.

A solução do caso:

1 – Ela possui energia acumulada, reações explosivas, habilidade para artes marciais. O melhor a se fazer é matriculá-la em aulas de luta específicas para gatos. Há muitos professores bons de UFCat por aí.

2 – O porquê de ela arranhar a mãe: Na verdade ela sofre de um complexo chamado de Trauma da Sem-noçãozice Materna ou Trauma Batismal é extremamente comum em mães humanas. Este trauma foi adquirido quando ela foi batizada com o nome de Mia, pois para todos os felinos, Mia é o que o gato faz e não como o gato se chama. Isto é o mesmo que colocar o nome de uma criança de Fala. Imaginem. Olá, Gaby, que criança, linda, qual é o nome dela? Ah, o nome dela é Fala. TRAUMATIZANTE!

3 – O motivo de ela não gostar de outros gatos é que, como ela sofreu este Trauma Batismal, todo gato que chega perto dela a submete a bullying miando ao seu lado e a relembrando que ela possui não um nome, mas um verbo conjugado.

4 – O melhor para consertar esta situação é colocar um sobrenome nela bem imponente como Albuquerque, Magalhães, e passar a chamá-la pelo sobrenome, isto gerará o que chamamos na psicologia de Bullying Inverso e ela poderá se curar do trauma dentro de alguns anos.

Espero ter esclarecido todas as dúvidas.

Mais um caso resolvido.

Próximoooooo!

Ass.: Dr. Borges, o gato.

Mia
Esta é a Mia, ou melhor, de agora em diante, está é a Senhorita Albuquerque!
gordinha (2)
Olhem a tamanha violência dessa felina! Perigosíssima!!! Será um novo golpe de UFCat?
MiaeZah
Reparem que com a irmãzinha ela fica bem. Também, se a gatinha se chama Mia, a criança deve se chamar Francisca Frederica!
Miabrava
A mãe que criou o trauma! É, isso que pode acontecer quando a gente escolhe o nome errado dos nossos filhos.

 

 

 

 

32 comentários em “Divã do Borges 4 – Mia e bate

  1. Isso acontece quando acostumamos o gato desde pequeninho a “brincar de morder”. Quando é pequeninho é fofinho e quase não machuca, o problema é que eles crescem, ficam fortes e isto vira hábito.

    Minha Sophia era assim, até hoje ela tem alguns surtos de ataques em braços e tornozelos, mas começamos a associar as mãos aos carinhos positivos, no lugares estratégicos (orelha, focinho e queixo) e a evolução foi significativa, mas o processo é longo.

    • Eu acho que é exatamente isso. Minha gata brincava de morder quando era pequena e hoje que tem 4 anos arranha e morde tão forte que chega a tremer o queixo! rsrs. Ela até aceita carinho, mas por pouco tempo! De repente se joga no chão e começa e morder, arranhar e chutar! É chamada carinhosamente de “perigosa”!

  2. Acho que essa gatinha é hiperativa e tem energia demais sobrando. Minha Minnie também não gostava de outros gatos e sempre gostou de ficar na dela, se algum gato ou animal chegasse perto era sempre fuzzzzz e arranhão no focinho. Ela não me arranhava mas isso era só comigo até minha mãe vivia como a mãe da Mia .. rsrs
    Uma amiga sugeriu que dessemos chá de camomila para ela .. rsrs
    Mas não é que funcionou? Ela gostou do chá e bebia como água .. ficou mais calminha e parou de arranhar minha mãe .. bom, os outros gatos ela continuou não gostando muito mas parou de fazer fuzzz e unhar seus focinhos …hehehe
    Lambeijinhos Borges e para a Mia e a mãe dela .. 🙂

    • Eu tive uma gata siamesa igual a Mia. Na verdade, era excesso de energia, quando me mudei para uma casa, ela ficou bem mais calma. Gatas na verdade são mais ativas, meu vet disse que elas são muito mais caçadoras que os machos.

  3. kkkkkkkkkkkkkkkkkk Borginho, definitivamente o ‘Divã’ é meu xodó aqui no blog! Vc é o psicogato mais perpicaz, fofo, gato, ahhhhhhhhh… nem sei mais o que! Suas análises e conclusões são geniais!!!!!!!!!!!!!!!! A SÍNDROME de hj, o bullyng inverso…. kkkkk Não consigo parar de rir! Será efeito do catnip?! kkkkkkk Te amo, Borginho! Parabéns por mais um caso resolvido! <3

  4. Frida Kahlo é arisca também! Ela gosta de carinho até certo ponto.
    O que a Fernanda disse é super correto, deixamos morder desde cedo, porque não dói, mas depois cresce e vira um leão/leoa!
    É um processo longo e cuidar como se fosse criança… arranhou e machucou dá uma bronca (nunca bater), coloca de castigo, faça alguma coisa que demonstre que aquilo não é um comportamento legal…
    Fridoca ainda é anti-social e ainda faz Fuzzzz para as visitas, mas não é de sair que nem uma gata louca e fazendo arte… quando tem visita ela fica num lugarzinho que ela considera seguro.

  5. Querida mãe da Mia…. sou uma ex-arranhada.
    Meu querido Lord, quando chegou em casa, vindo da rua, também tinha o impossível hábito de me arranhar, chegando até a me acuar num canto da sala, para me morder e enfiar as unhas em mim.
    Confesso que pensei em devolve-lo, pois eu chorava muito quando ele tinha esse comportamento, e eu so queria dar amor aquele pequeno preto-e-branco.
    Conversando com a moça que me doou ele, e buscando na internet, descobri que esse tipo de comportamento é um reflexo da infancia do gato, e, pra ele, é uma forma de “brincar” e aprender a se defender.
    Assim como o meu filho, a Mia já é adulta, e não deveria ter esse comportamento. Sei o quão dolorido são esses chutes de pata de trás.
    O que resolveu no meu caso, foi uma técnica ensinada na internet, e que mais tarde minha mãe também aplicou com o filho de 4 patas dela…

    Quando o gato vier pra cima de você, mordendo, arranhando ou te acuando, passe a mão pelo pescoço dele, levando o corpo do gato ao chão, sem joga-lo, ou pressionar o pescoço, só impossibilitando mesmo o movimento, e com voz firme diga “Não”. Solte-o, e deixe que ele (ela no caso), se afaste. Não vá correndo atrás para dar carinho ou coisas do genero.
    Você vai ter que fazer isso várias vezes, para que ela entenda que com aquele comportamento, quem sai perdendo é ela.
    Quando você pega no pescoço do gato e força seu corpo contra o chão – mais uma vez, sem machucar, só impedindo seus movimentos – ele se lembra da mãe felina, que quando achava o comportamento do gatinho exagerado, o colocava contra o chão.

    Para mim, deu certo. Espero ter ajudado!

  6. Francisca Frederica???? KKKKKKK!!!
    E olha como a Francisca Frederica e a Srta. Yoshida interagem… na foto a Srta. Yoshida está sendo tratada como uma árvore de Natal, não é de se estranhar que ela tenha um desvio de comportamento!!!!
    Borginho, você está quase um psicogato psicopato, rsssss…

  7. Ahhh não Borginho, vc se supera a cada dia em suas análises, hj foi espetacular, adoro seu DIVÂ!!!!
    Hoje foi especial pq obtive respostas para um caso idêntico que tenho aqui em casa, porém, não tem nada a ver com trauma batismal kkkkkkk, ela se chama Sammy
    Ps: todo mundo aqui morrendo de rir, não que o caso não seja sério, mas não dá prá não achar graça….. vc é d+++ Borginho
    Ahhh, vc podia deixar a Christie participar do divã tbm né, tipo, pedir uns palpites prá ela….. Bjim

  8. Borginho, Borginho…

    Você está falando da Mia como se, no passado, não tivesse quase invalidado o meu braço… Ai, ai, ai… Acho que você deve estar nos escondendo algum segredo felino que move a vocês, gatos lindos e fofos, a tentarem aniquilar as suas mamães…

    Bom, mas no seu caso, a castração resolveu o problema e hoje eu posso exibir meus bracinhos!!!

    Te amo, filhote.

    Ass,

    Mamãe

      • Ah, Borginho… ralha com a mãe não! As clientes/pacientes entendem! Esqueceu q somos mães e avós de gatos? Sabemos bem da veracidade das informações! kkkkk <3 =^.^= <3

    • A mamãe do Borginho passando por aqui… e pra nos presentear com uma informação tão relevante!!! kkkkk Oi, Emanoelle! Sou uma fã (da ala das alucinadas! 😛 ) do seu filhote e da filhota! Ah, e do seu irmão! kkk Quase esqueci do tio Grey. Eles são d+++++! Bj! <3 =^.^= <3

      • Oi, Bia!!! Já conheço vc! Participo pouco, mas como mãe cuidadosa estou sempre vendo o que meu filhote anda fazendo pelas internetes da vida! hahahahah

        Beijos!

        • Faz muito bem, Emanoelle! O Borginho já se diz adulto, mas é prudente que a mamãe saiba com quem o filho conversa, quem são os amigos, os fãs… kkkk Parabéns pelo filhote tão especial!!!! Bjs

  9. hahahaha amei Borginho! Você é demais, ri muito… E que gata linda essa heim? Só não deu vontade de apertar porque eu sei que ela me atacaria… rs

  10. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, nossa Borges o divã é sem dúvida o quadro mais engraçado!!! Choro de tanto ri kkkkk

    E manda um beijo para mamãe, gostei muito dela por aqui. Apareça mais vezes mãezinha!!!

    Beijos

  11. Querido Borginho, amo o divã, dou muitas risadas! adorei as dicas das gateiras de plantão.
    Lambeijos!

  12. Rindo muito aqui viu Borges, mas eu tenho uma filha (gata) que batizei com o nome Mia e não ocorreu isso como a Mia da Gabriela. Será que eu tive sorte?

Deixar um comentário