DSC03724

Divão do Borges 17 – A gatinha noturna

diva
Olá, amados fãs, clientes, pacientes! Hoje recebo em meu consultório dona Ane Telli. Ela veio falar sobre sua filha Lily! Vamos ao relato:
O caso:
Borginho, seu lindo, preciso da sua ajuda!
Há pouco mais de 1 ano eu e meu esposo adotamos a Lily, uma gatinha linda, super carinhosa e safadinha. Como trabalhamos o dia inteiro fora, acabamos todas as noites cedendo aos seus miados dengosos de pedido de carinho, acompanhados da exibição do barrigão para chamar a atenção. Ficamos fazendo as atividades caseiras obrigatórias e rotineiras de sempre, intercalando com carinhos e brincadeiras com a baixinha. O problema é que, finalmente quando nos deitamos para dormir, o que pensamos ser o momento ideal para o chamego, ela simplesmente SOME casa afora correndo de um lado para o outro e brincando com tudo, como uma doida (como se nada estivesse lá o dia inteiro e tudo fosse novidade…) De tempos em tempos ela vem na porta do quarto, vê se a gente ainda está na cama (só espia) e sai correndo de novo. Ela vem deitar com a gente só de madrugada, aquela doida. Borginho, que será que ela tem?
Adoro seu blog!
Abraço,
Ane Telli
Analisando:
– Este caso se dá em um conflito único, pais trabalham e filha fica em casa.
Soluções:
Tia, dada a vida moderna, papais e mamães têm trabalhado muito e abdicado de passar mais tempo com seus filhos. Assim, o gatinho solitário, dorme o dia inteiro e, de noite, quer brincar, claro, pois brincar é muito legal e precisamos disso! Esta síndrome, tia, na verdade, não está no gato, está no humano. É uma doença muito grave chamada Trabalho. Os humanos são os únicos animais da face da Terra que sofrem disso. Para que você se cure, recomendo que peça demissão.
Outra síndrome familiar comum chamada de Síndrome dos Horários Incompatíveis ocorre em família com filhos humanos, com filhos felinos.  Outras soluções que não são tão boas para o gatinho quanto a sua demissão mas que talvez resolvam são:
– Brincar a noite inteira e dormir no trabalho.
– Levar o gatinho para o trabalho.
– Colocar o gatinho para trabalhar no seu lugar assim ele vai ficar cansado à noite (mas isto poderia configurar em crime de maus-tratos)
– Ganhar na loteria e ficar rica para não precisar mais trabalhar (recomendo muito que você siga este).
Então, fica a dica, brinque bastante com ele, pois à noite é muuuuuito legal pra brincar.
Boa sorte, com a certeza que ajudei na construção dessa nova família.
Borges, o gato – @borgesogato
DSC03744
DSC03724

15 comentários em “Divão do Borges 17 – A gatinha noturna

  1. Kkkkkkkk Lily é muito linda! Suas soluções, perfeitas! Kkkkkkkk Também preferi a última! Mas ótimo visualizar cada uma! Kkkk bjs pra vc, Dr. Borges – o psicogato perfeito! <3

  2. Dr. Borges, o impagável! 😀
    Se o Dr. permitir, gostaria de deixar uma sugestão para a aflita mãe da paciente de hoje:
    Ane, adote mais um gatinho. O trabalho é o mesmo, sobe só um pouco as despesas e Lily teria alguém pra brincar e gastar energia.;)
    Lambeijos.

    • Eu ia dar a mesma dica tia Drika, eu li o caso já pensando nisso!!
      Dois gatos é realmente mais fácil para quem trabalha muito!!!

    • Também ia falar a mesma coisa. Eu tinha apenas uma gatinha e ela vivia elétrica quando eu chegava em casa.
      Adotei mais uma e as duas se amam. Brincam o dia todo e quando chego em casa elas já estão quietinhas.
      É a melhor solução para não deixar o gatinho sozinho em casa, ele pode ficar deprimido. =)

    • Eu estava passando pelo mesmo e fiz justamente isso, adotei outro. Apesar que em algumas noites os dois armam o barraco e quase quebram a casa, apesar disso Nina esta muito mais calma e dorme mais junto a gente depois que o Batman veio para nossa família. Alias dormem os dois agora… Uma delicia…Agora é tudo duplicado, os carinhos, as brincadeiras, as sonecas, e os ronquinhos que tanto amo!

  3. Ótima resolução do caso Borginho, poxa tbm acho que ela deveria ganhar na Mega e parar de trabalhar, mas a Ane tbm tem que dividir o prêmio com as outras tias e tios assim todos nós teríamos mais tempo pros nossos bichanos e para o Borges <3 🙂

    Quem dera né!!

    Muito bom o caso, a Lily é muito linda, parabéns pela filha tia Ane!

  4. Adorei as sugestões. Mas, para mim, a melhor seria ganhar na mega e adotar vários irmãozinhos felinos.

  5. Ah,isso procede, nossos filhos felinos fazem a mesma coisa inclusive mordendo nossos pés para brincar de lutinha! 🙂

  6. Borges, adorei as tuas soluções!!! Realmente a solução da Drikaquinze não é tão criativa quanto as suas, mas com certeza surtirá maior impacto para a Lily!

  7. Q linda essa Lily!!
    Borges, sua mãe nao ia adotar outros 2 gatinhos? O q aconteceu? Desistiu?? Aconselho ela a adotar um amarelinho e um cinza, igual seu tio Grey, p/ completar a família de vcs.

  8. Q linda essa Lily!!
    Borges, sua mãe nao ia adotar outros 2 gatinhos? O q aconteceu? Desistiu?? Aconselho ela a adotar um amarelinho e um cinza, igual seu tio Grey, p/ completar a família de vcs.

  9. Dr. Borges, perfeita essa análise, eu tb estava trabalhando muito, ficava mais de 12 horas longe de meus bebês, aí eles só comiam 2 vezes por dia, é claro que deixo comida para sobrar, mas vcs gatos adoram ser servidos, me sentia muito culpada, e voltava correndo para casa, resolvi isso, pedi demissão, e agora vou trabalhar 6 horas por dia, nada como perceber o mundo através da lógica da Gatidade.

  10. Borginho querido, obrigada por me ajudar com essa minha filhota maluquinha, a Lily. Por sorte, agora com esse friozinho ela tem vindo deitar mais cedo… rs. Quanto as dicas de adotar mais gatinhos, nós queríamos muito, mas a Lily tem um doença contagiosa, então é filha única. Agradeço os elogios, eu sou suspeita, mas também acho a Lily linda demais! hihihihi

Deixar um comentário