820

Édipo Rei sem culpa

Fãs,

Declaro a morte do meu pai, não material, mas espiritual e confesso que deito-me com minha própria mãe. Entretanto, sem culpa, não pretendo cegar-me e sequer sinto-me amaldiçoado por qualquer deus. Pois que moral é esta do homens? Que sentimentos culposo é este que os aflige? Aos gato não há esta ética opressora ou esta moral encarceradora. O que há é que deitaria até com meu pai, mas prefiro a maciez de minha mãe. Então, pai, que o mundo te olvide ou que te reste a Christie. Se a cama fosse menor, dormirias no chão. Eu sou o Rei do lar, o Édipo Rei com a visão do Tirésias. De tudo sei e tudo posso, pois os homens evoluíram da Grécia pra hoje, mas nunca evoluirão até onde nós partimos: o ser gato.

Por Borges, o gato – @borgesogato

820

821

 

3 comentários em “Édipo Rei sem culpa

  1. Borges, a sua pose de dono e a cara de “essa aqui é minha” tá impagável. Lindo!! Pobre papai, com essa beleza fica difícil pra ele…

Deixar uma resposta para Alexandra Martins Cancelar resposta