980

Em busca de abrigar o rabo

Fãs,

Isto foi o que sobrou de todo o papelão que estava em nossa casa. Uma mera caixa, se é que se pode adjetivar qualquer caixa do mundo de mera. Porém, digo isso pelo problema de espaço. Quando durmo, vem Pessoa querer se abrigar sob o mesmo teto e me desperta. Pessoa entra na caixa, mas seu rabo fica de fora. O rabo de Pessoa é maior que ela, deve ter uns dois metros de cumprimento. Se entra todo o rabo, tenho que sair eu. E me acorda. Borginho, me ajuda a enrolar meu rabo? Pode ser igual de um camaleão. Mas não dá, quase me enforco no rabo da Pessoa, há que ter uma caixa de papelão só para ele. Por fim, depois de tomar tantas chicotadas rabais, prefiro sair… vou pra cama da mamãe. Fica Pessoa, com seu rabo dentro da caixa, mas ela fora, pois os dois não podem ocupar o mesmo lugar no espaço.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

980

981

2 comentários em “Em busca de abrigar o rabo

Deixar uma resposta para Paola Limeira Cancelar resposta