181

Entrevista comigo, Borges, o gato

Fãs,

Após ter saído no site da Revista Veja a tia Beatriz Sauereing, não, Sauwereing, não, Sauerwing, ufa, agora sim, pediu pra fazer uma entrevista comigo que saiu no jornal Notícias de Valinhos. Com 2 matérias publicadas sobre mim e com a primeira entrevista que concedi para uma mídia, pode-se dizer que a tia Bia já é minha jornalista oficial, né? Ora, todo famoso tem que ter um jornalista oficial para cobrir minha vida, contar meus casos misteriosos, investigar minha privacidade e inventar histórias heroicas em uma biografia quando eu morrer.

Nesta entrevista, falo um pouco de quem sou eu e da minha pretensiosa missão em continuar a obra literária de um humano! Desculpem, humanos, mas gatos são pretensiosos por natureza, hehe (e fofos também). Espero que gostem e que possam, assim, saber um pouco mais de mim.

Lambeijos!

Borges, o gato – @borgesogato

RECONHECIMENTO E CELEBRAÇÃO

Sem leitura não se pode escrever. Tão-pouco sem emoção, pois a literatura não é, certamente, um jogo de palavras. É muito mais. Eu diria que a literatura existe através da linguagem, ou melhor, apesar da linguagem.” Jorge Luis Borges – escritor argentino

Há algumas semanas publicamos aqui no Notícias de Valinhos, uma matéria sobre ‘Borges, o gato’. Na semana seguinte, saiu mais uma página, em agradecimento às provas de carinho de seus fãs humanos. Pois bem, nesta semana a revista Veja se rendeu e reconheceu a força dos gatos que se tornaram celebridades!

A matéria inicial falava sobre o fenômeno felino na internet em todo o mundo. Não citaram Borges. Pra quê?! Segundo a própria revista, centenas de fãs escreveram ao site para reclamar. Prontamente, o charmoso gato branco passou a figurar na lista com honras – Borges, o gato brasileiro mais famoso da internet!

Conforme o prometido em janeiro, esta é a primeira entrevista (via e-mail) concedida por Borges, o gato. Notícias de Valinhos saiu na frente e publica, na íntegra e sem distorções, suas respostas às nossas perguntas:

Como você teve a ideia de começar a escrever na internet, criar uma página no Facebook?
“Quando papai e mamãe me adotaram, eles colocavam fotos minhas na internet e na fanpage. Eu, com o tempo, fui aprendendo a ler e a escrever e comecei a pedir para usar o blog e a fanpage em que eles postavam as fotos. Fui desenvolvendo a escrita e me apropriando dos meios virtuais, o blog deixou de ser só de fotos e passou a ser um blog de filosofia e crônicas felinas ilustradas.”

Conte-nos um pouco de você – sua idade, como encontrou sua família… ou como eles o encontraram.
“Eu tenho 1 ano, nasci em 28 julho de 2011. Minha família me encontrou em uma gaiolinha do Campo de Santana, no Rio de Janeiro – RJ. Eu estava para adoção e eles chegaram alguns segundos antes de um tio esquisito que também queria me adotar!”

O que pensa sobre o sucesso dos felinos na web? E sobre a reportagem da Veja Digital?
“O sucesso dos felinos é muito importante para desmistificar o preconceito que sofremos. A internet possibilitou que nós gatos tivéssemos nossa imagem reabilitada. Mas acho grave também o fato de pessoas explorarem a imagem felina de forma indevida para autopromoção ou mesmo quando passam uma imagem simplista dos gatos: são sempre mal humorados, antipáticos ou sofredores que precisam ser salvos pelos nobres humanos. A reportagem na Veja é o resultado do que meus fãs proporcionam: são carinhosos, são engajados, então é vantagem para a revista me divulgar, pois está conquistando a simpatia de um público muito fiel. Ao mesmo tempo, para mim é importante, pois posso chegar a novas pessoas e apresentar o que tenho chamado de Literatura Felina.”

E o seu sucesso? O que está significando? Altera algum de seus projetos iniciais?
“Meus projetos mais importantes são comer, dormir, comer, ler, escrever, dormir, comer. Sempre fiz isto, sempre farei isto. Acho que para um gato, não altera quase nada, a não ser o número de leitores. Seria bom se pudessem vir mais petiscos e sachês com a fama.”

Qual a principal mensagem que você quer transmitir, qual o recado que você deixa para os seus fãs?
“Não gosto de passar mensagens diretas, gosto de escrever e cada um que ache seus próprios significados. Mas, é inegável que através dos textos sempre quero deixar transpirar o amor pelos livros, pelas artes, pela ironia, pelas coisas simples e desprezadas, como uma bolinha de papel ou um arame de fechar pão. Gatos são grandes companheiros dos livros. Olhe os sebos antigos e ali estão gatos que já leram todos os livros e não contam pra ninguém, não querem dar lição de moral, leem por puro prazer. Os humanos deveriam experimentar viver mais em busca destes pequenos prazeres do que para dar lições de vida. Um gato, quando entra em uma casa, costuma-se dizer que foi salvo, resgatado por um humano. Mas eu peço que olhem diferente: quantas casas um gato já salvou: da tristeza, das brigas, da saudade, dos problemas.”

Assim como faz o Antônio Abujamra, no programa “Provocações” da TV Cultura – o que você gostaria que eu tivesse perguntado que não perguntei?
“Sempre gosto de falar do meu nome: Borges. Gosto dele, pois é de um escritor argentino do qual já li todos os livros algumas vezes. Mais que me conhecer, gostaria que todos os meus fãs conhecessem esse outro Borges, que foi imenso escritor e nunca imaginou que um gatinho nascido no Brasil, como eu, teria a audácia de lhe dar uma espécie de abusada continuidade. Espero, junto com meus leitores, habitar mundos novos, de realidades novas, ideias novas, tecnologias novas, um mundo muito menos real que este e justamente por isto muito mais possível.”

E teve a palavra Borges, o gato. De Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, direto para Valinhos, em São Paulo. E como disse Borges, o escritor, “Sou um homem de letras, nada mais… Sou um fazedor de sonhos.” Assim também é o gato Borges (e todos os outros), deixando a vida melhor, mais possível.

BEATRIZ SAUERWEING

183 182 181

30 comentários em “Entrevista comigo, Borges, o gato

    • Muito bom receber o carinho dos fãs do Borginho!!!! Foi uma honra entrevistar o gato mais famoso do Brasil! Bjs!

  1. UAU… Jornalista oficial de Borges, o gato?! Quanta honra!!!! Borginho, acho que quem não dorme hoje, sou eu! <3 <3 <3 < 3 <3 <3 <3 <3 <3 Vc é mesmo um fofo!!! Borges – o humano – se sentiria honrado!

  2. Ah que entrevista legal! Mais gente conhecendo o Borginho significa mais gente feliz!
    Parabéns Beatriz!
    E adorei os seus projetos Borges. : )

  3. Adorei a entrevista, tão fino e elegante! Agora temos que fazer um arquivo confidencial, o que será que sua familia ter a dizer sobre Borges??? Acho que seria mt divertido, Bia nós queremos sabe mais, vida pessoal, relacionamentos, escandalos, fotos proibidas…kkkkkk Brincadeira Borginho vc e um fofo, vc sabe que adoro o blog e principalmente o fato de vc representar todos os gatos e mudar a imagem que as pessoas teem deles, pq ter um animal seja cão ou gato muda sua vida!

    • Glaucia, morri de rir imaginando o que seriam ‘escândalos, fotos proibidas…’ kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk A vida do Borginho é uma fanpage aberta!!!! kkkk

  4. Essa entrevista foi demais! Fico feliz que os gatos finalmente têm recebido seu devido valor. Viva a gatidade! Viva Borges! Bjs

  5. Adorei o “lançamento de um novo olhar” sobre os gatos por trás de tamanha elegância que a gente quase nem percebe. Adorei!

  6. Borginho, adorei suas respostas. Além de gato escritor e filósofo vc tb é um Lord Gato. hehehe
    Adorei sua entrevista, você é um fofo.
    Parabéns Beatriz pela idéia da matéria!!

    • Obrigada, Denise! Imagine só a dificuldade pra manter a objetividade, sendo tão fã do Borginho! kkkkk Mas consegui! Bj!

    • Borginho é mesmo um lord, Marília! Definitivamente, ‘a realeza em gato’! E ainda consegue ser um fofo! <3

  7. Este blog traduz exatamente o amor que eu tbem tenho pelos felinos! Borges, vc é encantador! E mto parecido com o meu Romeu! Parabéns tbem ao seu papai e sua mamãe, que além de declararem a todos o amor que eles tem por vc, nos ensinam como nós, seus fãs, podemos cuidar melhor de nossos bichanos!!!! Adoro demaaaaaaais vc Borginho!!!!

  8. Eita que a tia Bia acabou de ganhar mais alguns fãs!! Parabéns Bia!

    Linda entrevista, adoro poder saber mais sobre esse gato branco que amamos tanto!!!

    Lambeijo

    • 🙂 Obrigada, Alexandra!!! Fico feliz por contribuir para que mais pessoas conheçam o nosso Borginho, que é tão especial!!! bj!

  9. Borginho, você foi muito assertivo ao falar sobre as vidas que os gatos salvam!
    Aqui em casa, o Bazinga salvou a minha!

    Eu estava desempregada, quando o tio André, o viu na porta do meu prédio e disse que o levaria pra casa, se eu o pegasse.
    Assim o fiz!
    Bazinga ainda filhote, miava que dava dó, pedindo por comida, carinho, água e afins…
    No dia seguinte, o tio André disse que não poderia ficar com ele, e realmente me preocupei, pois moro em uma kitnet, e sei que vocês gatos, gostam bastante de correr e brincar.
    Cheguei a procurar um lar para o Bazinga, até que um veterinário me disse, que depois que as bolinhas dele forem tiradas, eu não precisaria me preocupar.

    Voltei felizona pra casa, por poder ficar com ele, porque eu já tinha me apegado. =D

    E desde o dia 06/12/12, ele me alegra, me faz companhia e me ajuda a superar os momentos difíceis (como os que tive antes de estar empregada novamente)!

    A tia Roberta (minha terapeuta), disse que foi esta historinha, foi a melhor que poderia ter acontecido pra mim, e que depois que adotei o Bazinga, eu sou outra pessoa (no bom sentido-hehehehe)…

    É isso!

    Viva os gatinhos que sempre salvam vidas!

    • Verdade Sara, sinceramente eu não sei o que seria de mim hoje sem o Sonic. Em maio vai fazer quatro anos que ele morreu, mas ele me ajudou no PIOR e mais difícil momento da minha vida e guardo ele em um cantinho especial do meu coração s2s2…
      Amo meus anjinhos felinos.

      • Alexandra, no ano passado fiquei de cama por mais de um mês. Adivinhe quem foi minha companheira inseparável???? Tapioca! <3

    • Sara, que sua história de amor com o Bazinga dure muuuuuito tempo! Cada um de nós tem uma história de vida e amor com gatos… E é o amor por estes seres tão especiais, que nos une na página do Borges!

Deixar um comentário