Esquina

Não sei, porque não sei como é o mundo lá fora, mas acredito no meu pai. Ele me ensinou a palavra “esquina”, achei engraçada, a primeira vez que ouvi eu ri meio miadinho. É uma palavra chiada, que parece que leva uma facada no meio, tem um som engraçado. Ele explicou que esquina é quando uma rua encontra com outra. Rua eu sei o que é, pois vejo da minha janela, mas não vejo quando se encontram. Papai disse pra eu imaginar que ele era uma rua e que eu era outra, quando nos encontramos formamos algo novo nas nossas vidas, uma esquina. Acho que entendi. Mas nem tudo que se encontra é bom, pensei. Quando eu encontro com um jato d’água no meu caminho, acho ruim. Papai então me explicou que algumas esquinas são perigosas, são escuras, têm assaltos, mas que sempre trazem algo novo e que muitas vezes não sabemos o que vamos encontrar quando a dobramos. Nesse momento, senti o cheiro da minha irmã, a gata Christie, e percebi que estava mais uma vez na esquina da casa e na esquina da vida.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato.

3 comentários em “Esquina

  1. Vc achou essa palavra engraçada? Ah, Borginho, isso é porque vc não andou neste Brasil de Deus como eu eu andei… Aí é exxxxxxquina, aqui em Sampa é essssssssssssquina, no sul é Isquina, no nordeste é n’ahhquina e tem ums rincões que falam squina, sem e nem i…. tem gente que diz na virada da rua, na currrrrrva, e outras palavras mais… vc ia rolar de rir, garoto!!!!!!!

Deixar um comentário