768

Guilhotina

Fãs,

As lagartixas podem viver sem o rabo. Ok, isso é fácil: cachorros também vivem, gatos também vivem. Mas o rabo pode viver sem lagartixa. Isso é impressionante. Pudesse eu, escolheria a cabeça como a parte de mim que poderia viver sem corpo. Fico imaginando minha cabeça por aí, flutuando pelo mundo, dando opiniões ou miando compulsivamente: “ah, mas como a cabeça vai falar sem as cordas vocais, Borginho?” Ora, não importa, o “se” é meu e quem conta a história a faz existir simplesmente falando como é. Seria como o Rei da Lua do Barão de Munchhausen, o governante não só da Lua, mas de todo o Universo. Mas aí pensei que para que isso acontecesse primeiro eu teria que perder a cabeça! Uma espada não poderia ser, pois não conseguiria segurá-la e cortá-la (e porque não tenho nenhuma espada aqui em casa), pedi ajuda pra Christie, mas ela disse que minha cabeça estava muito colada no corpo. Então vi que as gavetas caídas aqui de casa formavam uma guilhotina, me aproximei, coloquei a cabeça e… desisti. Deve doer muito ser descabeçado, não vale a experiência.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

768

4 comentários em “Guilhotina

  1. Ufa, ainda bem que você desistiu… Leia sobre a revokuçaão francesa Borges, nenhuma cabeça sobreviveu mais que instantes, e deve ter doido pra caramba.

Deixar uma resposta para Larissa Cancelar resposta