Há que ficar atento, sempre

Fãs,

A casa ainda é nova, embora já sejam duas semanas. A casa é grande e eu gosto no máximo de viajar um cômodo a cada 7 dias. Me sinto como naquelas histórias de livros de viagem empoeirados que ficam na estante do meu pai. Cada cômodo da casa parece um mundo diferente e eu me sinto um Gulliver: gigante lutando contra as formigas do quintal, mas anão quando estou de frente para as árvores imensas que dançam em uns rituais estranhos quando bate o vento. Há um rei a solta na casa que é meu tio Mario Grey, ele nos hospeda, mas dizem as histórias que é como a bruxa que hospedou João e Maria, só quer nos engordar para depois abater e fazer uma sopa com nossos pedaços. Na dúvida, eu fico sempre escondido, olhando se ele sobe as escadas e, quando sobe, mio para avisar a Christie que se esconde debaixo dos lençóis e eu, branco, me camuflo entre os azulejos do banheiro. Só voltamos a sair de dia, quando o tio Grey volta a dormir junto com seus amigos vampiros.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

Observo se o tio Grey não sobe para levar nossos cérebros e corações

10 comentários em “Há que ficar atento, sempre

  1. Borginho, será que o tio Grey é isso que você pensa? Ele parece ser legal, tenta se aproximar, puxar um assunto de familia pra ver o que rola 😉 Acho que você tá tomando pensamentos precipitados sobre o tio, hein… Beijos :*

  2. Borginho, adoro suas descrições… Seu ponto de vista das coisas é único, original! Somos grandes fãs – eu e a Tapioca! <3 =^.^=<3

  3. Como sempre, Borges é um poeta… Mas família é estranha mesmo, mas não vivemos sem ela. Tente conversar com seu tio pra tentar descobrir qual é a dele e proteja sempre sua irmãozinha!

  4. Hahaha, acho engraçado o que vc fala sobre o seu tio, Borginho!
    É normal vcs se estranharem um pouco…
    Adorei a sua foto entocado, de guarda.
    Beijos!

    Ps: fala pra Chris aparecer, a tia está com saudades.

Deixar uma resposta para Marilia Cancelar resposta