Jingle Bells – parte 1

Fãs, amados fãs!

“Mamães de gato estão enganando seus filhotes, deixando o sentimentalismo massacrar o racionalismo. Se não bastassem essas coisas que vocês fazem de nos vestir com gorrinho de papai Noel, ainda ficam inventando que o velho barrigudo existe… onde vamos parar sustentando estes vícios humanos?”

Era este o discurso que eu preparava hoje e estava prestes a contar toda a verdade sobre a inexistência do Papai Noel à Christie quando ouvi um barulho na chaminé! A Christie olhou pra mim com uns olhos imensos:

– Borginhoooo, será que é papai Noel trazendo minha roupinha de princesa?

– Não, Christie!

– Será que é papai Noel trazendo meu sacão de petisco?

– Não, Christie!

– Será que é papai Noel trazendo minha bolinha de papel gigante com 3 metros de altura?

– Não, Christie, não é o papai Noel porque papai Noel não existe!

Assim que falei isto e Christie ameaçou abrir o berreiro, olhamos para a escada e nos deparamos com esta cena:

 

Ho-Ho-Ho! PAPAI NOEL CHEGOU!
Ho-Ho-Ho! PAPAI NOEL CHEGOU!

—continua—-

Ass.: Borges, o gato

 

8 comentários em “Jingle Bells – parte 1

  1. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK seu tio Mário Grey topou essa farsa?! kkkkkkkkkkk As caras que ele faz são hilárias!!! Tipo “isso vai ter troco! Me aguardem!” kkkkkkkkkkk

Deixar um comentário