O gato Brás Cubas

Fãs,

Entendo como se sentem aqueles cavalos que passam pela janela com vendas nos olhos pra olhar só pra frente.  Entendo como se sente a lâmpada do abajur que tem sua luz quebrada pela proteção. Entendo como se sente o café passando pelo coador. Entendo tanta coisa que dita não se pode aprender, só pela experiência. Não entendo ainda porque os castrados somos nós e não vocês, leitores, mas ainda vou entender. Tantos gatos morrendo, tantos gatos com fome, tantos gatos sem lar e morrem, mas tudo isso por causa de vocês, então que castrem vocês também, que cortem as mãos de vocês, as línguas destes humanos, os maiores predadores que existem. Não terei filhos, não transmitirei a nenhuma criatura o legado da nossa miséria. Papai leu algo assim pra mim, me colocando pra dormir, com um livro chamado Brás Cubas na mão. Depois falou: relaxa, Borginho, pensa que esse colar te faz olhar só pra frente, esquece o que tem envolta e atrás, pra frente que se anda. Não sei com qual frase do meu pai fico, a que ele leu no Brás Cubas ou a que ele falou depois.

Ass.: Borges, o gato.

6 comentários em “O gato Brás Cubas

  1. Muito bom o texto. Parabéns! E boa recuperação para o Borginho!!

    AH! E adorei a Fuinha de coadjuvante em cima do computador!

  2. Putz pior que eu concordo com o Borges… tá bom de controlar a população da raça humana também, pra dar um aliviozinho pro planeta, pros bichos e pros próprios seres humanos…

  3. Ah Borges, não fique assim, tudo na vida é passageiro, menos o trocador e o motorneiro! 😛

    Aqui na Coréia onde vivo, adotei uma família (9) de felinos de rua. São meus amiguinhos domésticos selvagens. Não consigo pegá-los pra levar pra tia de branco, mas garanto duas refeições por dia, água limpa e fresca, brinquedos e até umas casas maneiras de papelão na varanda pra eles.
    Estes não poderei levar comigo, mas vou adotar alguns primos teus quando eu chegar de volta ao Brasil. Vou torcer para eles terem o teu charme e inteligência! Fotos deles no Facebook.

    Lambeijos e melhoras Borges!

  4. Eu também concordo com o Borges.
    Borginho, fique com a frase do papai, viu?
    Uma boa recuperação pra você!
    (Fique tranquilo que eu estou contribuindo para o não-aumento populacional de humanos).

Deixar uma resposta para Mariana Cancelar resposta