202

Mão traidora

Fãs,

Chegam notícias do futuro ao meu quarto. Dizem que, um dia, Christie e eu nos mudaremos. Voltaremos a ter nossa própria República e o Grey voltará a ser um rei como aquele do Pequeno Príncipe que governa e julga a si mesmo. Enquanto isto não ocorre, sinto os primeiros odores do lugar para o qual iremos. São odores de uma terra distante, trazidos no corpo de minha mãe. Seus chinelos cheiram a cimento, sua roupa a poeira centenária, seus cabelos a tinta e sua mão, sua traidora mão cheira a gatos. Isso significa que irei para o meio de uma colônia felina, como era em Sulacap. E então, fãs, não sei se conseguirei suportar a mão de minha mãe, de minha própria mãe, passando de gato em gato e ficando com um cheiro insuportável de outros felinos que não sai nem com sabão.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

Se você me ama, entre para o meu fã clube no Facebook e conheça meus outros fãs. Lá tem troca de fotos de gatinhos, de dicas e, principalmente, vários debates sobre minha vida e obra – https://www.facebook.com/groups/161588437348116/

203
A mão de minha mãe me trai
201
Ela tenta me dar carinho com sua mão fétida, eu não deixo
202
Ela insiste, mas eu viro o rosto

7 comentários em “Mão traidora

  1. Menino ciumento!
    Precisa aprender a dividir um pouco, querido! E você sabe, sim, que você está em primeiro lugar no coração da sua mamãe, e no coração dos seus fãs.
    Lambeijinhos das meninas daqui de casa e meus.

  2. Ô meu deusu, mais gatinhos virão… Sinto cheiro disso tb, Borginho rsrsrs Mas diferentemente de vc, eu gosto disso 😉 rs ♥

  3. Aiaiaia, doutor Borges, que ciúmes!! Tadinho daqueles gatinhos, não tem nenhuma mamãe, deixe a sua alegrar um pouquinho a vida deles!! 🙂

    ps:Amei as fotos, muito legais

Deixar um comentário