MARÇO-AMARELO

Março amarelo: combate à doença renal

MARÇO-AMARELO
Olá, fãs!
Hoje paramos nossa programação normal para falar do Março Amarelo e do combate a problemas renais nos felinos. Quem vem aqui falar com toda propriedade é a tia Vivian, veterinária.
Fiquem com o texto dela.
Lambeijos!
———————————–
fotoviviangatinhoEstamos no meio de março mas ainda dá tempo de falar sobre uma doença de alta incidência no meio felino: a doença renal.
Os felinos, por serem oriundos do deserto, sabidamente ingerem pouca água e isto os predispõem a esta doença muitas vezes silenciosa.
Por isto, este mês é voltado para a prevenção, para que os animais que chegam até o nosso atendimento não cheguem em um estágio quase terminal (como visto com frequência, já que os felinos são predadores e por isso não demonstram tão claramente o mal estar e as doenças).
Pra começar, a primeira dica é um check up de rotina no felino a partir dos 7 anos. Isto incluí a consulta, exames de sangue e urina e caso necessário avaliação cardiológica, ultrassonografia e radiografia.
Outro tópico importante é saber quais são os sinais clínicos que devem chamar a sua atenção (independente da idade do animal).
Sintomas que podem indicar doença renal:
– Urinar muito e beber muita água
– Diminuição da ingestão de alimento, podendo chegar a ficar totalmente sem comer
– Perda de peso
– Vômito, diarréia (fezes escuras com odor característico)
– Úlceras gastrointestinais
– Halitose importante (mau hálito)
– Cansaço
– Pelos ressecados, sem brilho, arrepiados
– Dor abdominal
O que você pode fazer para prevenir a doença renal?
– Aumentar a ingestão de água através de fontes, cubos de gelo, sachês. Atenção: uma vez já instalada a doença renal a orientação a respeito de qual sachê deve ser dado ao seu felino deve ser do seu veterinário.
– Detectar e tratar precocemente infeções urinárias e suas complicações como cálculos urinários
– Filhotes de Persa, Himalaio e Exótico devem realizar ultrassonografia para detectar o rim policístico, bem frequente nestas raças e que exige um maior acompanhamento
– Não realizar automedicação. Algumas drogas são nefrotóxicas e causam descompensação
Uma vez diagnosticado a doença renal, o que fazer?
Seu veterinário vai realizar um estadiamento da doença para poder estabelecer o melhor tratamento.
No caso da doença renal crônica não há cura mas os tratamentos servem para manter o felino bem clinicamente, com qualidade de vida. É um animal que vai precisar retornar à clínica e realizar exames periódicos.
No caso da doença na forma aguda, que é a mais grave, com maior chance de óbito pois a descompensação é súbita, o tratamento precoce pode ter chances de recuperar 100% o rim ou torná-lo crônico.
Apesar da gravidade, hoje em dia dispomos de diversas ferramentas de tratamento e estamos conseguindo aumentar a longevidade dos nossos pacientes.
Ainda assim, a prevenção continua sendo sempre a melhor opção.
 gato-beber-agua-685x327
Vivian Lage
CRMV RJ 10858
Especialização em Clínica de Pequenos Animais
Atendimento
Tijuca:Pet Paradiso: Rua Barão de Mesquita, 359. Terças, quintas e sextas. Sábados alternados 2234-7775
Copacabana: Caninus e Felinus: Praça Cardeal Arcoverde, 25. Segundas, quartas e sábados alternados. 2547-7102
Atendimento por agendamento 

5 comentários em “Março amarelo: combate à doença renal

  1. Muito obrigada pelas informações, eu tenho gatinhos que completaram 7 anos e vou prestar atenção, tomar esses cuidados.

  2. Doença triste , pedir um amigo assim, mas hoje estou mais atenta.
    Não sabia que existia Março Amarelo, obrigada por todas as informações. <3

  3. Mto legal a dica. Borginho. Parabéns para a tia Vivian, informação nunca é demais, ficarei mais atenta aos meus bbs 🙂

Deixar uma resposta para daniele Cancelar resposta