334

Meu ensaio sobre a cegueira

Olá, fãs.

Hoje mamãe e papai foram até uma feira de adoção de animais e conheceram um gatinho cego. Hoje, por coincidência, tia Adriana Santos me escreveu dizendo que é professora de alunos com deficiências visuais e que leva meus textos para eles. Eles se divertem, disse. Todos são capazes de ler o mundo, os alunos da tia Adriana, o gatinho cego, eu, você. Ler é muito além de ver as letrinhas organizadas sobre o papel. Papai certa vez me contou a história de um senhor analfabeto que lia o mundo melhor que ele. O gatinho lê o mundo pelo faro. Conheço os alunos da tia Adriana através do meu instinto, acredito que devam ler com os ouvidos, com o tato, com a imaginação. De alguma forma leem o mundo, pois o mundo é um grande livro sem ordem de páginas, cada um escolhe as páginas que vai ler e em cada ordem em que se lê, dá uma história diferente.

Abri o Livro Sobre Nada do vovô Manoel de Barros e li pra mim: “O olho vê, a lembrança revê, e a imaginação transvê. É preciso transver o mundo.”  O gatinho cego transvê o mundo, os alunos da tia Adriana transveem o mundo. Ler com a imaginação é mais profícuo do que ler com os olhos. Quando lhes foi negada a visão dos olhos, se abriu uma visão imaginativa. Os cegos são construidores de mundos incríveis. Imagino tia Adriana contando para eles: “O Borges é um gato branco que escreve textos para a internet.” E eles já imaginam um lindo gato, com ar intelectual, capaz de cavalgar em um cavalo se quiser, mas que prefere habitar uma biblioteca octogonal e infinita.” Eles transveem o mundo. E provavelmente eu nunca sou o Borges remelento, o Borges que solta pelos, o Borges que tem tártaro. Sou o Borges herói literário de um mundo transvisto que não sofreu as agruras da visão. Ver, é ser punido pela crueldade do mundo. Fosse eu corajoso, me cegaria. Me cegaria para transver o mundo junto com os alunos da tia Adriana, junto com o gatinho cego da feira. Édipo, pobre Édipo, um dos personagens mais antigos do mundo, se cegou. Ele se cegou porque não mais suportou ver o mundo manchado com seus equívocos, não suportou mais ver um mundo amaldiçoado. Édipo só via, precisou cegar-se para transver. Quero, ainda que enxergando, poder aprender a transver o mundo. Aprender com o gatinho cego que vê além das grades das quais está atrás. Aprender a transver o mundo com os alunos da tia Adriana que são alunos em sala, mas professores na arte de transver.

Ass.: Borges, o gato.

335
Esse é o gatinho cego da feira. Papai e mamãe contaram sua história pra mim.
334
Eu, buscando transver o mundo com a ajuda da minha mãe
333
Esses são os alunos da tia Adriana Santos, mas você só conseguirá vê-los se transver o mundo também, assim como eles fazem diariamente

 

 

19 comentários em “Meu ensaio sobre a cegueira

  1. Parabéns, Borginho!
    Que lindo texto…
    Gostei muito como você costurou a história do gatinho cego, dos alunos da tia Adriana e essa foto super fofa de você com a mamãe.
    Lambeijos!

  2. Awnnn, Borginho, você se superou, que texto emocionante e altamente instrutivo, você consegue como ninguém impactar com poucas palavras. Borginho, descobri que me identifico muito com o mundo dos nossos amigos cegos, pois para mim, você é o gato lindo, intelectual, capaz de qualquer coisa e além disso, eu vi os alunos da tia Adriana, todos felizes, sentados em suas carteiras, aguardando que tirassem a já anunciada foto. Bjocas seu arrozinho caramelizado.

  3. Borginho… talvez vc ainda não faça ideia do q tem transmitido a todos nós. Seus escritos são a leitura através da imaginação, q começa em vc e ecoa em nós… E, graças a isso, somos mais de 21 mil humanos transvendo… Porque a Gatidade em q temos vivido, é fruto do que brota em vc, todos os dias! Sua fonte inesgotável de emoções ecoa em nós… Mil bjs, pra vc dividir com a tia Adriana e seus lindos alunos… <3

  4. Borges, como pode um gato tão lindo ser tão talentoso com as palavras? Dizem que a beleza nunca vem com um cérebro!! Já achava isso errado, mas agora, tenho certeza que isso é só balela….
    Me emocionei muito nesse texto. E esse gatinho cego é liiiiindo demais, se a tia não fosse adotar uma ceguinha no meio do ano até ficaria com ele!!

    Lambeijo bem gostoso pra vc meu querido!!!!<3

  5. Bom dia a tod@S!
    Esse texto irá para a sala de aula com meus alunos. Sem mais comentários… muito emocionada…
    Beijos,
    Tia Adriana Santos.

  6. Bom, passada a emoção, vamos lá.

    Borges e gateiros,
    Trabalhar com defs. visuais me fez perceber que o humano ainda percebe o outro essencialmente pelo olhar. Mas creio que o transver é que nos dá a real dimensão daqueles com os quais convivemos diariamente. Transver, realmente, é enxergar com outros olhos, é enxergar com a alma. É importante deixarmos isso de lado, enxergar m os olhos físicos nos impede de transver o outro, de perceber o quanto somos falhos e precisamos amar e nos amar, sem pensar em sentimentos pequenos ou coisas sem importância.

    Parabens, Borges, pelo belíssimo ensaio. Você merece cada palavra de seus fãs gateiros, de seus quase 22 mil fãs.
    Bjs,
    Tia Dri.

  7. “Só com o coração conseguimos ver corretamente.

    O essencial é invisível aos olhos”.

    Saint-Exupéry

  8. Magnífico texto Borges. Pelo título achei que você iria “saramagear”, mas não, foi muito melhor. Espero que alguém tenha adotado o gatinho cego. Na verdade, tia Adriana está certa ao repetir o Saint-Exupéry: o que importa mesmo, o essencial é invisível aos olhos. Seus textos são um refrigério para a alma, pelo menos para minha. Beijos.

  9. Borges meu nome e Julia e tenho 9 anos, sou gordinha e minha irmã esta acidentada que se chama Eduarda mas o apelido carinhoso é Duda. Fiquei feliz de saber o que você pense sobre os cegos.
    É IMPORTANTE RESPEITAR AS DIFERENÇAS :):) TCHAU

    aSS.: JÚLIA

  10. Lindo texto!! Borges vc é uma inspiração, a criaturinha mais fofa do mundooooo!!! Amei a foto de vc tentando transver com a ajuda da sua mamãe… Vc é muito especial… Amei ter te conhecido através do teu blog… Meus filhos peludos (3 gatinhos e 3 cãezinhos) tbém amaram conhecer vc e a Christie… Muitos lambeijos nossos pra vcs!!!! 🙂

  11. Borges, quanta sensibilidade… Que texto lindo!!! Os gatos, creio, já possuem a capacidade de transver o mundo. Com seus corações e ronrons são capazes de chegar aos corações e almas humanos muito mais que os próprios seres humanos! Lindo demais!

  12. Noooossa… e nossa… maravilhoso… na verdade esse texto está muito além do que a linguagem humana pode dizer. Bom, talvez o elogio da tia Karen aí de cima diga tudo: foi melhor que Saramago!!! Isso é alguma coisa em Borginho???

  13. Lindo demais, e ao mesmo tempo profundo e cheio de verdades iluminadas.
    Os cegos enxergam com as mãos, com o nariz, com o coração…. realmente eles transcendem na arte da visão limitada dos que “enxergam”, pois podemos ver tudo e não enxergar quase nada! Parabéns pelo lindo texto!

  14. Um dos textos mais lindos que você já escreveu Borges….chorando aqui.
    E realmente pensando como os alunos da tia Adriana transveram quando o texto foi lido para ele.

Deixar um comentário