vermelho

Na ausência de substitutos honestos, gato de Dilma pode assumir a presidência

No último domingo, 17 de abril, a Câmara dos Deputados aprovou a continuidade do processo de impeachment da presidenta Dilma Roussef, iniciado pelo deputado e presidente da Câmara Eduardo Cunha. Caso o processo seja aceito pelo Senado, a presidente será afastada do cargo e seu vice Michel Temer assumirá. Assim, Eduardo Cunha ocupará a vice-presidência. Embora a maior parte da população brasileira apoie o processo de impeachment, também não fica satisfeita com os sucessores imediatos da presidenta, pois sua honestidade tem sido questionada.

Por isso, a advogada Lorraine Adrien se dedicou a investigar a linha sucessória da presidenta para encontrar o primeiro sucessor admissível que não tivesse em sua biografia algo que o desqualificasse para assumir o cargo. Para a surpresa de todos, a advogada chegou ao gato Vermelhinho, já mencionado nesta matéria. Questionado sobre o interesse em assumir o cargo, Vermelhinho preferiu não se pronunciar, saiu correndo com o rabo torto, arranhou o sofá do Palácio do Planalto e foi dormir em sua caixinha de papelão.

Gatos e Fatos, uma produção Borges, o gato

4 comentários em “Na ausência de substitutos honestos, gato de Dilma pode assumir a presidência

  1. Vermelhinho para presidente e Trica para vice. A minha Trica (de tricolor) representa as 3 cores e pode fazer a articulação politica para o Red Little Cat.

Deixar um comentário