Na beirinha do fim do mundo – Episódio 3 de 10

Fãs,

Eu estava desesperado. Como disse ontem (leia aqui), a Christie havia sumido. Era 12.12.12 e o fim do mundo se aproximava, dizia a televisão, o jornal e principalmente a internet.

De repente, ouvi uma voz vinda sei lá de onde: “Boooooorges, Boooooooorges!” Era voz grossa, aveludada, igual a gente imagina a voz de Deus.

Sozinho, tentei correr para a fora da casa, mas dei de cara em um portão imenso fechado. Do lado de fora, meu tio Grey com cara de zumbi. Pronto, eu não estava mais sozinho, mas antes estivesse.

Trancado na casa, pensei no mundo. O mundo é como uma casa trancada da qual não podemos sair. Talvez o mundo seja uma casa grande para você, mas tudo é uma questão de proporção, a casa em que estou também é grande para mim, o mundo maior ainda, tenho nem ideia de como seja. Se o mundo acabar a gente consegue sair? E se sairmos vamos parar aonde? Nasci destinado a viver no mundo e talvez a viver na casa também: meus pais me adotaram, fui parar em um apartamento, hoje estou em uma casa, nada foi escolha minha. Se o mundo acabar, vai ser só mais uma decisão que vão tomar por mim e que vou cumprir.

De repente, a voz novamente: Boooooorges, Boooooooorges, seu burro! Aqui quem fala é Deus! Estou no andar de cima, como um bom Deus tenho que ficar no alto, suba a escadaria em peregrinação a mim!

Minhas pernas tremeram, meu rabo ficou arrepiado, pingaram 3 gotinhas de xixi no chão. Subi os degraus com cautela. A voz voltou a falar comigo:

“Boooooorges! Booooooorges! Não olhe no meu rosto, olhe para baixo!”

Subi as escadas na escuridão, duas chamas brilhavam no escuro, duas bolas muito luminosas, mas eu evitava olhar para cumprir o que Deus falou.

Quando estava no andar de cima, a voz falou: Booooorges, agora já pode olhar!

Olhei!

Era a Christie imitando a voz de Deus.

Ela riu muito, a noite inteira. Eu não achei a menor graça.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

Diante das portas da casa, vi as orelhinhas do Mario Grey
cat white
Subi as escadas para encontrar com Deus, ele tinha duas chamas luminosas no rosto
Christie pensando: “Vou fingir que sou Deus pra sacanear o Borginho hiihi”

 

 

12 comentários em “Na beirinha do fim do mundo – Episódio 3 de 10

  1. Borginho do céu! quase que n consigo terminar de ler… Me deu medoo tb!!!! Ainda bem que era a Christie, fazendo pegadinha. Menos mal. Beijos querido, a tia compartilhou de seu susto. hahaha

  2. Borginho, vc é um gato. Um poeta. É perfeito! Seus textos me fazem rir – é o lado gato… E quase chorar – é o lado poeta… Não me canso de te ler… <3³ <3³ <3³ <3³ <3³ <3³ <3³ <3³ < 3³

  3. Tadinho!!! Vc com medo e sua irmã de palhaçada..
    Mas mesmo com medo consegue escrever textos maravilhosos.

Deixar uma resposta para Marilia Cancelar resposta