449

O império do ócio

Fãs,

O Grey foi ao campo e a Christie há tempos anda com inclinações republicanas. Os Estados mudam, as políticas mudam, as filosofias mudam. Eu que era o escrivão dos reinos, continuo sendo escrivão, minha escrita não serve a governo algum, a não ser o reino do ócio. Escrevo textos que não precisam ser lidos até o final, pode-se dormir no meio. Os humanos dizem: “ah, texto ruim, dormi lendo!” Pois que nada, texto bom, coisa gostosa que é dormir. Queria só ler estes autores dos quais se dorme no meio. Por exemplo, lendo Eça de Queiroz, já dormi umas 20 vezes durante A Ilustre Casa de Ramires. Pois já que durmo, sonho o resto do livro e é melhor que a escrita do Eça, pelo menos pra mim. Os reinos da Christie e do Grey foram reinos que dormiram no meio, cabe sonhar o resto, pois parece não restar mais nada deles. Hoje que o sol saiu, Christie deu meia dúzia de ordens às caixinhas de papelão, ordenou que elas a acolhessem e elas aceitaram bem. Depois ordenou ao seu ratinho de brinquedo que permanecesse deitado e ele também obedeceu. Mas sinto que o poder já não anima a Christie, assim como já não anima o Grey. Governos são assim, todos transitórios o que fica não são eles, são as histórias deles.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

449

450

3 comentários em “O império do ócio

  1. Ai Borges que texto bonito, minha mãe lê livros toda a noite para dormir, ela relaxa assim,lendo até pegar no sono!
    Talvez os governos daí da sua casa acabem, será que assim vcs TRÊS irão se entender? hihi

    Lambeijos fofo

Deixar uma resposta para Vitoria Nachard Cancelar resposta