janela

O incrível

Fãs,

Eu queria abrir a janela e ver Deus. Queria abrir, pela manhã, e ver um dragão  cuspindo fogo. Queria abrir a janela e contemplar uma guerra, homens metralhando uns aos outros. Eu queria abrir a minha janela e ver unicórnios incríveis. Queria ver estradas imensas, carros do futuro. Mas eu abro minha janela e só vejo o mato, o sol batendo nas folhas, o capim dançando com o vento. Vejo a borboleta, tranquila; um casulo; a manga podre que cai do pé. E penso: que bom que o mundo não é como a gente pensa que seria melhor.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

janela

5 comentários em “O incrível

Deixar uma resposta para Alexandra Martins Cancelar resposta