O mundo e a cama

Fãs

A cama é uma grande metáfora do mundo ou talvez o mundo seja da cama. Não sei o que veio primeiro. Se eu tivesse criado todas as coisas, primeiro teria criado a cama, antes mesmo de dizer haja luz, porque dormir é bom no escuro.
Digo que cama e mundo se relacionam porque cama e mundo são hierarquizados. O que chamam de “cima”, “norte’, “sobre”, “parte superior” é tudo que deve ser mostrado: ao norte do mundo estão os EUA, a Europa, a fartura e o que se convencionou chamar de belo. Ao norte da cama, sobre ela, estão os que descansam, os casais que se amam, os enfermos que merecem toda atenção e cuidado. Ao sul do mundo estamos nós brasileiros, a África, os que sustentam a riqueza lá de cima, os que não descansam nunca. Ao sul da cama, sob ela, estão os sapatos, a comadre onde mijam os enfermos que estão em cima, os amantes escondidos dos maridos que estão ao norte. Eu, fãs, tenho estado mais debaixo da cama, com minha irmã Christie, uma gata preta que cismaram em dizer que dá azar. Ao nosso lado, os sapatos velhos, urinóis e ricardões, brasileiros, africanos, terceiro-mundistas. Todos nós, felinos, apartados da história oficial por uma Linha do Equador ou por um colchão.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

gato debaixo da cama
Sob a Linha do Equador feita pela Ortobom
gata debaixo da cama
Discriminada, a Christie aprendeu a se camuflar no escuro como os africanos.

12 comentários em “O mundo e a cama

  1. Embaixo da cama fica tudo aquilo que se quer esconder… ou que por acaso, a gente perde, e sem querer vai lá pra baixo, esperando alguém ter que se abaixar pra encontrar. Pra chegar debaixo da cama, tem que fazer um certo esforço. E nem todo mundo quer sair do conforto pra ir ver o que/quem está embaixo. Por isso, Borginho, tu e a Christie possuem uma grande missão: vocês conseguem se movimentar muito bem entre o que está embaixo e o que está em cima; pra vocês não há discriminação. Assim os animais devem ensinar que não importa o que está acima ou abaixo da linha do Equador: importa mesmo é não separar, não afastar, não humilhar, não escravizar.
    Ótima reflexão Borginho, espero não ter viajado muito na minha =)
    Boa noite pra ti e pra Christie e até a próxima!
    PS: A Meg e o Simon mandam lambeijinhos!

  2. Monet, Chanel e Emma gostam de ficar em cima. De preferência, Monet n meio d minhas pernas e Emma às voltas da minha cabeça. Só vão para a linha embaixo d Equador qnd estão brincando ou assustados. Rs

  3. Gostei da sua reflexão, Borginho!
    Na primeira foto consegui identificar os olhinhos da Chris refletindo o flash da câmera…
    Beijos!

  4. Nossa Borges que texto bonito, relacionou muito bem as duas coisas, acho que quando eu tiver algum trabalho da faculdade vou pedir sua ajuda!! rsrs
    E a Christie se esconde muito bem =)

Deixar um comentário