x

Olhar pra dentro e pra fora

Olá, fãs!

Gosto de passar grande parte do meu dia (ainda que essa parte grande seja a pequena parte em que estou acordado) observando o mundo da varanda, exercitando meu olhar pra fora. Fora, descubro o poodle da vizinha, o moço que varre a rua, a amendoeira, o orvalho, os micos e até outros gatos. Olhar para fora é conhecer o outro.

Enquanto estou ali, observando o mundo, minha irmã fica desmaiada ao meu lado. Ela dorme. Dormir é olhar pra dentro. É dentro que se descobre o que se é, se vê os mundo imaginários, as querências do eu, as angústias e alegrias. Olhar pra dentro é conhecer a si.

Quando Christie acorda, lhe conto tudo que vi: o horário em que a vizinha saiu, os carros que chegaram, em que árvore os cachorros fizeram xixi. Depois, ela me conta o que viu: os mundos imaginários, os riachos de caldinho de sachê, os predadores imensos. Não há verdade maior que a outra: uma é o que se viu por dentro, outra que se viu por fora. São olhares que se completam, assim como minha irmã e eu completamos nossos dias revezando histórias.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

x x2

7 comentários em “Olhar pra dentro e pra fora

  1. Essa interação de dois inteiros é que nos faz completos, não é? E a vida é mais gostosa, quando nosso ser inteiro encontra outro – assim como Borges & Christie… Ahhh. vcs estão cada dia mais lindos… e melhores… <3

  2. “Não há verdade maior que a outra: uma é o que se viu por dentro, outra que se viu por fora. São olhares que se completam, assim como minha irmã e eu completamos nossos dias revezando histórias.” –
    Ai que texto lindo!!!!!
    Borginho, seu lindo!
    🙂

  3. Que texto mais lindo!!
    De fato não imagino Borges sem Christie e vcs se completam numa forma única <3

  4. Borginho é demais! Não é à toa que os escritores amam os gatos. São seres contemplativos e que sabem admirar o mundo, até em sonhos.
    Lambeijos para os dois…

Deixar uma resposta para Beatriz Sauerweing Cancelar resposta