444

Olhar supremo

Fãs,

Deus deve se inclinar sobre o mundo e ver os humanos miúdos andando de um lado pro outro. Com um peteleco se inicia uma avalanche, uma sacudidela na Terra e temos um terremoto, um pequeno assopro e temos um furacão. Gosto de deitar-me sobre o caminho das formigas e brincar de Deus. Fico sobre o armário, olhando-as passar miúdas lá embaixo, coloco a pata e elas se dispersam como se houvesse uma explosão. Cheiro o caminho delas e se sentem como se Deus quisesse se vingar: correm de um lado para o outro e até ouço algumas delas a gritar, ainda que o grito da formiga seja quase em silêncio. E como sou Deus, o Deus das formigas, posso fazer o que quiser, pois todos os atos são atos bons. É como se eu tivesse atacando uma nova Gomorra, depois as formigas se reúnem e começam a se perguntar: “por que Deus nos atacou?” e divagam sobre pecados inimagináveis como se todas as respostas devessem estar nelas mesmas.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

444
Deus, observando o mundo das formigas

 

3 comentários em “Olhar supremo

Deixar uma resposta para Vitoria Nachard Cancelar resposta