Os gatinhos de Sulacap

Fãs,

Para trás vai ficando Sulacap. O prédio diminuindo, diminuindo, até sumir. Antes eu ouvia uns miadinhos de gatos que pediam comida, agora já não ouço mais nenhum. Ficaram lá lançados à sorte, aguardando que alguém os alimente. Fossem 2, fossem 3, mas são dezenas. Gatos mendigos, desses que teimam em continuar vivos só para contrariar as leis naturais, desses que comem lixo, que bebem água na poça, que brincam com a grama no chão. São hotéis de pulgas, berço de vermes, antipatia das gentes. Chega que se dividem em gangues que não se misturam. Um grupo da frente do prédio que gosta de virar a barriguinha para as pessoas como os meninos que jogam laranjas pro alto em sinais; outro que vive debaixo da velha kombi e gosta de explorar as latas de lixo e miar de noite pra receber a lua; e ainda outro que mora no meio do mato e sabe-se lá quantos são, dizem até que já não são mais gatos: são onças, leões, panteras talvez. E eu vou no carro, pensando que ali são Borges e Christies, mas com outra sorte. São Borges e Christies analfabetos, sem família, sem comida, com menos meia dúzia de vidas, talvez. Pensar que poderia ser eu que vou ali no carro, no ar-condicionado, miando com medo do motor. Pensar que poderia ser eu na fome, no frio, na chuva, na doença, no lixo. Pensar que poderia ser eu, e talvez seja um pouco de mim, que carrego lembranças remotas da rua, de um tempo tão longe que nem lembrava, até ver os gatos de Sulacap.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

Meu prédio vai ficando para trás…
Max, o gato porteiro e mais simpático do condomínio, é ele que recebe todas as pessoas que chegam. Eu o ficava olhando da minha janela e conversando em gatês.
Gatos da gangue dos ninjas, camuflados durante o sono
Você não vê, mas neste carro abandonado há infinitos gatos
Não são 1, 2 ou 3 gatos, são dezenas.
Uma futura mamãe e mais alguns filhotes no mundo.
O pequeno fusca é a imensa casa de alguns
São gatos de todas as cores: brancos, pretos, amarelos e preto com branco, amarelo com branco, dizem que já foram vistos alguns verdes, azuis, cor-de-rosa talvez
E os da mesma gangue andam igual, se movimentam igual e respiram igual
Quando alguém lhes dá comida, comungam todos juntos e fazem milagres de multiplicação
Toda comida é bem-vinda, ainda que não seja sempre comida o que se come por lá
Alguns chegam doentes, pele e osso, mas sobrevivem só para provar que são mais espertos que a morte.
Uns chegam filhotes, tão pequenos que não sabem direito onde estão
Se lambem ao sol e sentem o gosto das pulgas que já é o mesmo que o seu

48 comentários em “Os gatinhos de Sulacap

  1. Borges, Deus t livrou disto tudo:da fome,da miséria, da doença,entre outros. Agradeça à Ele por TUDO, msm por algo q vc n goste, pois mtos gatinhos n tem o q vc tem!
    Bjssssss……….

  2. Que dó desses lindinhos…Será que não daria para colocá-los em adoção,Borginho???
    Eu,infelizmente, adoro gatos,mas tenho um cão que não gosta tto…rs..mas posso ajudar a fazer algo…

  3. Poxa Borges, que triste esse texto… essa colonia de gatos está controlada? Nao adianta nada só tirar foto deles 🙁
    Esse lugar precisa de um TNR urgente! Nao existem associacoes aí no Rio que realizam a esterilizacao de colonias de gatos? Melhora a qualidade de vida deles, ficam menos briguentos, e o mais importante: nao nascem mais bebes. A ultima coisa que nosso mundo precisa eh de mais bebes abandonados 🙁

    (perdao pela falta de acento)
    Saludos!

    • Tia, muitas vezes a foto não parece nada e é tudo, pois pessoas podem se informar e ajudar, olha quanta gente comentando, sabendo e oferecendo ajuda e soluções.
      Algumas tias levam comida para os gatos e, na medida do possível, castram, mas são muitos e pouca gente trabalhando.
      Beijos

    • Falou tudo que eu pensei. Adoro o blog mas este post foi inútil, pois ver e não fazer nada é muito triste. Devem ter ONG´S por aí sim. Onde eu moro..alimento alguns gatos e já entrei em contato com uma Ong que logo irá castrá-los. Tento fazer minha parte. Chorei ao ver a mamãezinha, os filhotes..na verdade todos..Uma pena o post ter sido divertido…pra mim foi bem comovente.

  4. Chorei lendo esse texto… é triste demais ver tantos gatinhos, abandonados a própria sorte.
    Enquanto não houver uma concientização geral de que a castração é fundamental, isso não vai diminuir, vai aumentar infinitamente…

  5. Estou triste por ver os gatinhos da Sulacap que não tiveram o mesmo destino que você e Christie. Meu coração chega a doer porque essa realidade está mais próxima do que a gente imagina…
    Sem mais palavras….
    Beijos

  6. Nossa Borges!! Quanto gato!!!! Realmente, vc ñ acha que podia pedir para as meninas da Amigo ñ se compra ou outra ONG ajudar os seus antigos vizinhos de bairro ??? Que tal? Vc já é um gatinho famoso, quem sabe se nos juntarmos e todos os seus fãs pedirem com carinho? É só nos dizer para quem pedir….a tia está muito longe de vc e por isso, só pelo computador mesmo….bjs

    • Priscila,
      Achei sua ideia ótima também.
      Estou longe, mas fico muito triste em ver que tantos lindos gatos estão abandonados a pura sorte.

    • Também quero ajudar, essa tia aqui mora em Curitiba, conheço umas pessoas bem legais que podem ajudar também, podemos criar uma página no Facebook para maior divulgação. Fiquei muito comovida com essa historia, sei que existem ainda muitos gatinhos abandonados mas quanto mais divulgarmos, mais força teremos!

  7. Que despedida mais linda Borginho!
    Infelizmente essa é uma realidade que muitos fingem não ver. Fico de coração partido quando vejo essas colônias de gatos ou qualquer animal abandonado, já fiz a minha parte adotando alguns da rua mas é o limite que posso abrigar em casa, o restante eu ajudo como posso dou água, comida, levo ao veterinário e tento encaminhá-los para adoção mas nunca consigo, as pessoas tem uma mentalidade horrível em relação aos animais de rua e preferem pagar uma nota por um bichinho de raça enquanto há centenas que precisam de um lar, se pelo menos as pessoas ajudassem castrando seus animais e também os de rua esse problema seria reduzido, a castração é a solução.
    Espero que um dia todos os cães e gatos tenham a sorte que você e a Christie tiveram!
    Beijos.

  8. Que triste essa situação – e o pior, uma situação que se repete em tantos cantos e a gente vai fazendo o que pode, o que dá conta … mesmo com o aperto no coração, e a vontade de poder resgatar todo mundo 🙁

  9. Oi Borginho lindo!!
    Nossa que triste ver essa quantidade de gatos sem dono, em meio a essa quantidade de pessoas que moram na região, mas poucos são os que agem de alguma forma.
    Será que não dava para fazer um mutirão de castração? Não sei aí no RJ, mas aqui em SP é possível fazer isso em conjunto com a prefeitura e é de graça. Todos ajudam a pegar os gatinhos e um dia marcado vem os veterinários e passam o dia castrando os animais. Não vai acabar com o problema, mas com certeza já ajuda. Podia fazer em parceria com algumas ONGs e protetoras independentes, assim quem sabe eles não arranjam alguma vaguinha para alguns dos gatinhos. Acredito que não vão conseguir vaga para todos, mas pelo menos para alguns. E aí todo mundo ajuda a anunciar, assim quem quiser adotar vai até aí e salva um gatinho!! =)
    Beijinho na pontinha do nariz!!

  10. Fiquei muito triste Borges, me emocionei lendo, espero que esse post gere alguma repercussão aí na sua cidade e as associações que fazem esse cuidado possam atender a esses gatinhos todos. Borges, sugiro que se você conheça as tias que levam comida e castram esse gatinhos, converse com elas e criem uma conta virtual (vakinha ou outras) e depois seja feita uma campanha aqui no blog e no face para arrecadar recurso principalmente para castrar esses bichinhos e na medida do possível, encaminhá-los para adoção ou mesmo lares de passagem. Se cada um dos seus fãs doarem R$10,00, que seja, muita ajuda já será destinada a esses peludinhos inocentes.

  11. Puxa…. que coisa mais impressionante. Espero que consigam ajudar estes pequeninos. Morro de dó especialmente das mãezinhas e dos filhotes.
    =(

  12. :’(
    que tristeza, né Borges?
    todos mereciam a mesma sorte que vc, que os meus, mas infelizmente o ser-humano faz dessas coisas contra a criação perfeita.
    a gente não merece as bençãos da natureza mesmo. e vcs não mereciam viver no mesmo mundo que nós, porcarias humanas.
    no que eu puder ajudar, Borges, eu ajudarei, ta?
    pode contar comigo e com os meus meninos, que tb choram com cada gatinho que não teve a sorte de cair nas mãos de humanos mais elevados.
    quanto a ONGs, amigo Borges, a verdade é que dificilmente vc encontrará quem pode lidar com essa quantidade de gatinhos. todas as ONGs de proteção animal estão entupidas de bichinhos abandonados, então a saída é ir castrando todo mundo antes de mais nada, para impedir que esse número continue crescendo, e depois ir levando para LTs, arrumando adoção RESPONSÁVEL!
    eu dou uma dica que funciona com uma colônia de gatinhos daqui de São Paulo: procure mais pessoas que aceitariam comprar essa briga com vc, montem uma escala de alimentação diária para estes coitadinhos. vai uma pessoa por dia, deixa pratinhos com ração e água pra eles.
    aos poucos vcs vão resgatando, castrando e devolvendo. se forem filhotes, fotografa e divulga que é fácil de doar.
    boa sorte.
    se quiser entender melhor sobre isso, entra no meu blog e neste post aqui: http://avidacomgatos.blogspot.com.br/2012/01/gatos-ferais-suas-necessidades-e-nossa.html
    e neste aqui: http://avidacomgatos.blogspot.com.br/2012/02/gostosuras-e-travessuras.html

  13. Concordo com o que a May disse, a maioria das ONG’s estão sobrecarregadas e dificilmente poderão ajudar, acho que o ideal seria fazer uma campanha entre as pessoas que estão se comovendo pra arrecadar recursos e assim tentar ajudar esses gatos.
    Eu quero ajudar nem que seja contribuindo financeiramente até porque moro bem longe, se cada um que curte a sua página ajudar como puder esses gatos poderão ter um final feliz, uma pessoa sozinha não vai dar conta é preciso reunir os poucos humanos que se salvam pra tentar fazer alguma coisa.

  14. Borges, que coisa mais triste e dificil de lidar…Vou divulgar ao máximo pelo meu face,mas sou do RS e acho que a repercussão aí no RJ não vai ser suficiente para mudar isso. Mas te pergunto, o RJ não tem ONGS como a AUG de SP? Aquelas meninas fazem um trabalho fantástico e já se depararam com situações parecidas com essa…
    Aqui eu cuido de uma colônia de gatos proxima da minha casa, eram 14 gatos inicialmente. com o tempo fui capturando, castrando, encaminhando para adoção, recolhendo as ninhadas. Depois de 8 anos restam apenas 6, castrados,mas “ferais”, impossiveis de domesticar, 2 deles foram para lares e devolvidos por falta de adaptação. Vivo com o coração apertado pela segurança deles,mas são uns heróis que vivem há bastante tempo. Recebem alimentos 2 x por dia e remedios para vermes. Acho que quando a gente se importa realmente a gente faz. Divulgue ao máximo essa situação,pois tenho certeza que no RJ há de existir quem queira ajudar…
    Um grande abraço e parabéns pela inciativa de divulgar!

  15. Borges, apesar de escreveres de maneira tão amena, não pude deixar de sentir uma profunda tristeza com essa história toda! O mal que a humanidade provoca nos animais é uma coisa sem lógica, sem nexo! Permitir que esses animais se reproduzam de maneira desenfreada, para depois deixá-los à propria sorte é de caber nesse mundo!!

    Ainda bem que você e Christie foram desviados dessa vida! São dois felinos a salvo a mais!!
    Viva a castração!! Viva a adoção!! Viva a posse responsável!!

  16. Corrigindo: Permitir que esses animais se reproduzam de maneira desenfreada, para depois deixá-los à propria sorte NÃO é de caber nesse mundo!!

  17. É triste a vida do abandono!! Infelizmente não posso salvar todos, mas com a ajuda de cada um muuuuuuuuitos gatinhos deixam de sofrer… Com os textos do Borginho, ONGS, protetoras independentes, uma adoção e principalmente CASTRAÇÃO muitos serão salvos.! Que o mundo tome consciência da importância dos animais.
    bjs

  18. Estive ontem nesse condomínio pela primeira vez visitando uma amiga e rapidamente me lembrei desse post q está entre os memoráveis e vim aqui vê pelas fts se realmente era o mesmo condomínio; e não é que é!! Os gatos continuam lá, são MTS, td do mesmo jeito que VC descreveu 2 anos atrás …

    • Olá, tia Vanessa. Que bom que você comprovou meu testemunho! Quando voltar lá, tire mais fotos e mande para mim, quero ver como está a vizinhança. Lambeijos!

Deixar um comentário