246

Pequenos prazeres da vida

Fãs,

Ganhar uma coçadinha na cabeça. Ganhar coçadinhas na barriga. Coçar o próprio focinho. Ganhar massagem nas almofadinhas. Comer grãozinhos de ração. Comer atum. Comer sachê. Beber água da torneira. Espreguiçar-se na cama box. Encravar as unhas no sofá. Lamber o próprio corpo. Amassar pãozinho na barriga da mãe. Ronronar alto como uma britadeira. Olhar o mundo da varanda. Ficar sobre os livros da estante. Brincar com qualquer coisa miúda: uma formiga, um botão, um pedaço de papel. Caçar mosquito. Caçar mosca. Caçar a sombra, o espelho, o próprio rabo, o rabo da irmã. Afiar os dentes em qualquer fio que esteja ao nosso alcance. Entrar em caixas de papelão. Entrar debaixo do sofá. Entrar em locais inadentráveis. Dormir.

São prazeres que estão ao meu alcance a todo segundo: não é a sua viagem, não é o seu carro, o seu apartamento… são os meus prazeres diários. Pequenos, sim. Mas no segundo em que ocorrem me parecem tão imensos.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

244
O prazer de ganhar coçadinha na cabeça
245
O prazer de comer uma raçãozinha

246
O prazer de coçar o próprio focinho.

8 comentários em “Pequenos prazeres da vida

  1. Borginho,
    Ai que inveja de vcs gatos, que sabem aproveitar os pequenos prazeres da vida……….
    🙂

  2. Gastamos nossa vida e tempo buscando coisas distantes, enquanto que os pequenos prazeres estão a um passo de distância. Gatos são sempre sábios…. Lambeijos!

  3. Adoro os pequenos prazeres da vida..Dormir ou estudar no ônibus, cochilar depois do almoço, ir dormir com os bichanos…Tudo de bom!!!!!
    E a felicidade está ai 🙂

Deixar uma resposta para Benta Mariuci Cancelar resposta