img_2606

Pesquisa aponta que pessoas que não têm gatos tendem a ficar carecas

A calvície é uma das principais preocupações estéticas masculinas. No geral, os homens se preocupam mais em ter cabelo do que em não ter barriga e rugas, por exemplo. Prova disso é a quantidade de homens que se submete a procedimentos de implante capilar apesar da dor, usam remédios para queda de cabelo, apesar dos efeitos colaterais que afetam sua masculinidade e usam tinta para preencher o couro cabeludo apesar de ser ridículo. Recentemente, virou moda, inclusive, tatuar fios de cabelo na cabeça.

O que esses homens não sabem é que pode ser muito mais simples resolver esse problema. Não é necessário sentir dor, comprometer a virilidade ou passar vergonha; basta adotar um gatinho, e quanto mais peludo, melhor. Além do gatinho, o futuro careca deve adquirir uma rasqueadeira, pentear seu gatinho diariamente e sacudir a escovinha no ar. O pelo entrará em suspensão e cobrirá tudo que estiver em volta, incluindo sua careca. Mas, atenção, não se deve adotar qualquer gatinho! Ele deve ser escolhido de acordo com as características físicas do homem calvo. Um louro, deve adotar um gato amarelo; um grisalho, um frajolinha, um castanho, um gato preto.

“Essa terapia, além de resolver o problema de calvície masculina, ainda ameniza o problema do abandono de gatos pretos em abrigos no Brasil, devido às características étnicas da maioria da nossa população”, afirmou Rebeca Garbino, idealizadora do projeto.

Gatos e Fatos, uma produção Borges, o gato

3 comentários em “Pesquisa aponta que pessoas que não têm gatos tendem a ficar carecas

Deixar uma resposta para Isabel Isaura Cancelar resposta