141

Proteção

Olá, fãs!

Christie veio me chamar de manhã:

– Borginho, Borginho. Vamos continuar com nossa tentativa de fuga?

– De fuga? Como assim?

– Ué, esqueceu que há um tempo estávamos roendo as redes para fugir, conhecer o mundo, viajar…

– Mudei de ideia!

– Ah, Borginho! Deixa de ser bobo!

– Bobo? Você já viu os outros gatos que agora estão pelo condomínio? Eu odeio dividir qualquer espaço com qualquer outro gato que seja! Não tenho vocação para Manda-Chuva, montar uma turminha de gatos vagabundos e ficar por aí.

– Tá doido? E nossas viagens?

– Desisti.

– Mas eu já abri o buraco na rede.

– Vou fechar!

– Mas… mas…

– E como vai ficar nossa mamãe?

– Mas a gente volta, é rapidinho, vamos até França, Turquia, Vietnã e voltamos!

– Não, deve ter muitos gatos no caminho daqui até o Vietnã.

– Mas aí eu só vou ficar conhecendo isso que conheço?

– Exato e, ó, tô fechando aqui, assim nenhum outro gato entra?

– Como assim, Borginho?

– Porque o mundo é assim, os gatos que estão dentro de casa querem sempre sair e os que que estão fora querem sempre entrar. Vou fechar porque resolvi me proteger desta lógica doida.

– Ai, Borginho, você é tão pouco aventureiro.

– É que só gosto de viajar pelos livros.

– Ah, então, tá, aproveita e lê uma historinha pra mim também.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

141
Fechando as redes

3 comentários em “Proteção

  1. Faz bem Borginho…
    O mundo é muito perigoso…
    Viaja pelos livros que é mais seguro.
    E conta muitas histórias pra Christie viajar com vc tb!
    🙂

  2. Ah gente desculpa mais uma vez, mas eu preciso retomar aos comentários aqui. Então senta que lá vem enxurrada de comentários.

    Viagem pelos livros é sempre bom. Gasta-se pouco e muitos são realmente inesquecíveis.

Deixar um comentário