175

Quando chega a chuva

Moro no alto do alto de um morro. Vejo primeiro quando o sol nasce. Vejo primeiro quando a noite chega. Vejo primeiro quando a chuva se aproxima. A chuva, de longe, é um cinza que vem tomando conta do céu, tirando seu azul. O vento traz uns pingos na frente para sabermos se virá gelada. Já caíram até pedrinhas de gelo no meu balde de água. A chuva, forte e rápida, ao longe, parece tão devagar. Se arrasta pelo céu. O mais bonito é quando de um lado do mundo chove e do outro faz sol. Fico na grade da varanda olhando, esquivando-me dos pingos. Sinto-me um gato do futuro, pois sempre sei o que vai ocorrer climatologicamente. “Mãe, hoje vai chover.” E, diante de sua negativa, completo: “É porque está tudo cinza lá embaixo e o vento está em nossa direção.” Os pássaros não gostam de água, voam para outro canto qualquer, os gatos da rua se escondem, os humanos fecham as janelas e eu me enrosco na cama, pois com chuva é muito mais gostoso de dormir.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

173
A chuva se aproximando
174
Desviando das primeiras gotas
175
Observando o cinza vencer o azul

9 comentários em “Quando chega a chuva

  1. Ai esses dias por aqui no Gama anda assim de dia nublado para um sol e a noite chovendo atéé´..Delícia!

Deixar uma resposta para Geisa Cancelar resposta