698

Sábado de chuva

Fãs,

Foi um sábado, mais um. Christie e eu o passamos na sala de casa, sobre o tapete à sombra do dia.

– Christie, chove!

– Mas, Borginho, eu não sei chover!

– Não, Christie! Eu estou dizendo que chove lá fora.

– Ah, tá. E daí?

– E daí que estragou nosso sábado.

– E que diferença faz? A gente nunca vai à rua mesmo!

– Mas hoje acordei com vontade de sentir em minh’alma o nublado dos dias.

– O que é isso?

– Não importa, põe uma música triste e antiga, vamos dançar.

– Tá bom, vou ligar o computador.

– Não, coloca naquele rádio que parece velho, pois hoje acordei com 500 anos.

– Tá bom.

– Pega o vinho!

– Mas você não bebe, Borginho!

– E quem disse que quero beber, quero só segurar a garrafa pra ficar no espírito.

– Tá bom.

– Pegue o cachimbo.

– Mas você não fuma, Borginho!!!

– E quem disse que vou fumar, quero só ficar com o cachimbo na boca.

– Ah, tá.

– Pronto. Tá tudo aqui, que música eu coloco?

– Coloque “Dois pra lá e dois pra cá” do João Bosco.

– Pronto. E agora?

– Acho que só nos resta esperar o domingo.

– E o que faremos no domingo?

– Se fizer sol, estou pensando em ouvir um cd de pagode, sentir cheiro de churrasco e ficar me gelando numa garrafa de cerveja.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

 

698

699

2 comentários em “Sábado de chuva

  1. Ai Borges, kkkkkkk.. Ta querendo pegar a rotina dos humanos?? Curtir os churrascos de domingo?
    Adorei o sábado de vcs!

    kkk

Deixar uma resposta para Alexandra Martins Cancelar resposta