christinha

Sem colorido

Humanos,

Nós não precisamos do colorido. É bom que tenha, mas precisar não precisamos. Eu, branco. Christie, preta. Pessoa, cinza. Agora, olhe ao seu redor. Olhe a foto. Atrás da Christie, balões coloridos. Eles não vivem sem cor. Precisam ser amarelos, azuis, vermelhos. No mundo poucas coisas vivem sem cor. Perceba: o sol amarelo, os mares azuis, as florestas verdes. Tudo colorido. Mas, nós três somos branco, preto, cinza. Nada que precise chamar mais atenção além de nós mesmo. Tivéssemos o tamanho do sol, estivéssemos no seu lugar estratégico, seríamos muito mais que ele. Somos os grandes astros do cinema noir, somos os galãs da foto em preto e branco, somos independentes da cor, que é uma ilusão. Somos pretos, somos brancos, somos forma, somos movimento.

Borges, o gato

christinha

Deixar um comentário