20130519_144223

Telefonema

Trim, trim, trim. Tocou o telefone. Aqui na casa da vovó o telefone toca assim ainda. É um telefone antigo, preto, de disco, bem diferente do meu iphone felino. Papai tava sentado na cadeira de balanço da vovó, fazendo bolinhas de sabão no cachimbo pra gente brincar.
– Atende lá, Borges, pra eu não precisar parar de fazer as bolinhas.
– Mas de que adianta você continuar fazendo se eu não vou brincar do mesmo jeito?
– Tem a Christie, moleque egoísta.
– Ah, pai!
Trim, trim, trim!
– Atende, Borges.
– Atende, Borginho. – berrou a Christie.
– Odeio atender telefone.
– Trim, trim, trim.
– Alô.
– Alô, quem tá falando?
Caros fãs, no mundo há poucas coisas que podem irritar um gato, uma delas é quando se atende o telefone e a pessoa que está ligando pergunta: quem é? Como assim: “quem é?” Ela não sabe pra quem ligou? Busquei paciência olhando de longe as bolinhas de sabão saindo do cachimbo do papai e sendo estouradas pela Christie.
– É o Borges, o gato.
– Hahahahahahahahahaha. Borges, o gato? hahahahaahaha.
Com certeza era alguém querendo testar minha paciência, pensei em fazer um fuzzz e desligar o telefone, mas quis mostrar superioridade.
– Sim, é o Borges, o gato
– O gato?
– Sim.
– Falando no telefone?
– Evidente.
– hahahahaaha, você fala engraçado.
– O que o senhor deseja?
– Tem algum humano aí, gatinho, com o qual eu possa falar? Será que você pode falar igual a humano um pouquinho?
– Eu já estou falando igual a humano, senhor. Ou por acaso eu estou miando?
– Tá bom, tá bom… então chama alguém que está aí do seu lado.
Respirei uma vez mais. Não sei porque papai não atendeu esta porcaria, afinal, ninguém ia ligar para mim mesmo, pois não dou meu número por aí.
– Papai, tem um senhor engraçadinho aqui no telefone.
– Ai, meu Deus. Tá bom, Borges, vou atender.
– Alô.
– Oi…
– É o pessoal do Borges, o gato?
– Pessoal não, é só o pai dele mesmo.
– Ah, sim, claro, pai dele.
– O que você faz, meu senhor?
– Sou coordenador de escola.
– Ok. Podemos passar aí amanhã para tirar uma foto do gato?
– Sim, claro.
– Obrigado. Até manhã então.
– De nada, até.
– Papai, o que o moço queria?
– Saber de você.
– E por que ele não me perguntou?
– Porque ele achou que eu que escrevo e falo por você.
– E amanhã então eles vão vir fotografar o senhor?
– Não, você.
– Ué, não entendi.
– Nem eu, mas quem é que entende os humanos?

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

 

20130519_144223
Minha cara de espanto diante das sacadas humanas!

 

12 comentários em “Telefonema

  1. Kkkkkkkk Borginho, os humanos falam muitas coisas sem pensar, tipo no piloto automático! Não faz mesmo sentido… Mas então vc será fotografado?! Ahhhh… é mesmo duro ser famoso! Kkk bjs mil!

  2. Bom dia, Borginho!
    Que pena que vc não divulga seu telefone por aí, ia adorar conversar com você! 😉
    Que legal que querem tirar foto sua, já estou curiosa pra saber onde vai sair…
    Essa foto do post tá demais de linda! *-*
    Beijos!

  3. Que texto gostoso de Ler! Imaginei a cena direitinho, as bolinhas de sabão, o Borginho ao telefone, papai do Borges….muito Legal! 🙂

  4. Borginhoooooooooooooooo………….
    Seu lindo!!! Cada dia mais rabugentinho… kkkkk
    Então, vamos às considerações:
    Na sua casa tem seu pai, seu avô, o Mário e vc com vozes masculinas (masculinas?). Enfim, tirando a sua voz que é muito engraçada e que todo mundo já conhece pelo podcat, quem não é íntimo de sua família não vai saber diferenciar as outras vozes… Por isso foi feita a pergunta…
    Outra coisa, seu pai vai autorizando qualquer pessoa que liga a ir na sua casa tirar fotos??? Cuidado… Vai que alguém da G(ato) Magazine liga e quer te fotografar??? Vai te colocar em maus lençóis!!! kkkkkk
    Brincadeira, seu bobo… Tb detesto atender telefone….
    😛

  5. Ai Borginho,coitado! Atender o telefone enquanto poderia ter ficado brincando esperando o pai voltar… aff
    Fiquei muito curiosa em saber quem vai tirar suas fotos!!
    Diga logo não faça suspense!!!
    Lambeijo.

Deixar um comentário