gatinhos-olhando

Todos têm mães

Humanos,

E foi um dia das mães difícil. De repente, passou um mosquito por mim, tive vontade de atacá-lo e pensei: poxa, esse mosquito deve ter mãe. Imagina dona mosquita estar esperando, esperando, esperando e nada do mosquito, seu filho, voltar pra casa em pleno dia das mães. Ou, quem sabe, quem está voando ali é justamente a mosquita e não o mosquito e eu, deixaria, em pleno dia das mães, vários filhos sem mães. Assim passei meu dia das mães refletindo. Tudo parece ter mãe: mosquitos, lagartixas, formigas… pensei se os grãozinhos de ração também não teriam: uma grande ração que os espera em casa… Enquanto meus humanos comiam na mesa, eu jejuava. Que bom que o dia das mães chega ao seu fim, todos voltam a ser quaisquer pessoas, e as mães que aguardem benevolências até o próximo maio.

Borges, o gato

gatinhos-olhando

2 comentários em “Todos têm mães

Deixar um comentário