184

Um dia após o outro, um carinho após o outro. Esta tal substituição.

Fãs,

Amanhã acaba o horário de verão. E este fato tão singelo e bobo que em nada alterará minhas horas incontáveis de sono, me fez pensar na finitude de tudo: hoje, acaba amanhã. Amanhã, acaba assim que acaba o hoje, pois deixa de ser amanhã e passar a ser hoje. Porém, será que sempre vai haver amanhã ou será que vai ter um último hoje? Se não pro mundo, pelo menos pra mim. E me pergunto, quantos hoje viverei?

Os humanos não lidam bem com a substituição, para eles a vida seria um hoje eterno. Mas eles não percebem, ou não querem perceber, que a vida é muito mais feita de ontens e amanhãs do que de hojes. Pois ontem há vários. Antes de eu nascer no Campo de Santana, o mundo teve tantos ontens. E, depois que eu me for, à sombra de uma estante de livros, o mundo terá ainda vários amanhãs. Mas, ao mesmo tempo isto é teoria, pois como nunca morri e a ciência precisa da observação para provar um fato, não se pode dizer que é certo que eu vá morrer, talvez eu seja um ser escolhido para a eternidade.

Se eu fosse imortal, não me moveria para nada. Para que levantar para beber água, para que ir ver o sol, para que comer, eu deixaria tudo para amanhã e amanhã não existiria. Nada precisaria se substituir, pois tudo seria hoje, um longo hoje repleto de dias e noites.

A graça da vida está mesmo na substituição dos pelos, das tigelas de comida, dos potes de água, das vasilhas de areia, dos dias, das noites, das famílias, das mentalidades. Tudo é substituível e a tudo se acostuma. Hoje ganhei os carinhos de minha mãe, amanhã ganharei de meu pai, depois de amanhã, talvez outra mão me acaricie ou talvez a mão acaricie outro. O momento parecerá tão eterno e sabemos que é tão frágil.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

184

10 comentários em “Um dia após o outro, um carinho após o outro. Esta tal substituição.

  1. Borginho … esta é a filosofia Borgiana! É assim que o vejo… assim que o sinto – poesia pura, cheio de quereres, que nem a poesia de Caetano. Se me perguntassem qual música é Borges, o gato, diria: ‘Quereres’! Vc é lindo! <3

  2. Vamos valorizar o agora Borginho e aproveitar com intensidade cada substituição.
    Obs.: Sua mamãe está louca de deixar você postar uma foto com close nesse seu nariz rosa, orelhas rosa, boquinha rosa, vc pode ser sequestrado!

  3. E a vida e assim msm, agente pode se negar a mudar ou aceitar as mudanças, mas no fim acabamos por acostumar. Agora a Geisa tem razão que foto e essa??? Vc sabe q todo mundo aki e loko por gatos e vc poe uma foto dessas????? Aiaiaiaiaiaiaia 🙂 Eu me controlo pois tenho um nariz rosa em casa… mas e os outros?

  4. Borginho, vc sempre nos surpreendendo com tantos textos lindos, escritos de uma forma tão poética, singela e delicada.
    Vc me conquista a cada dia!
    Lambeijos da tia.

  5. Borginho, vc sempre nos surpreendendo com tantos textos lindos, escritos de uma forma tão poética, singela e delicada.
    Vc me conquista a cada dia!
    Lambeijos da tia Telma

  6. Texto mais que maravilhoso.Muito bonito e profundo, você é um ÓTIMO escritor/poeta/filosofo..!

    Só não fique pensando quando vai ser seu último hoje, tia não gosta de pensar nessas coisas apenas aproveitar o momento!!!

    Lambeijo, branquelo rosa!!

Deixar uma resposta para Thais Dafne Rosa Cancelar resposta