664

Um dia de tédio e par ou ímpar

Fãs,

Geralmente passamos as tardes assim: papai, Christie e eu. Sim, mamãe é uma pessoa normal e trabalha como os humanos. Papai é vagabundo como nós, além de provavelmente ser sustentado pela minha mãe, visto que não sai para trabalhar, fica aqui estirado no sofá sem fazer nada. O grande problema disso é que, muitas vezes, bate aquele tédio. Papai falou: “Vamos fazer algo os três juntinhos?” Christie propôs de brincarmos de pegar o rabo um do outro, só que papai se sentiu excluído porque não tem rabo.” Propus então de comermos sachês, mas papai disse que não gostava. Foi então que Christie resolveu ir dormir e papai e eu nos enfrentamos no par ou ímpar. Descobri, entretanto, fãs, que par ou ímpar é uma brincadeira muito ingrata para os gatos, pois eu só consigo colocar cinco e papai sempre ganha. Se ele pede par, ele coloca um, três ou cinco. Se ele pede ímpar, coloca zero, dois ou quatro. E eu sempre perco. E papai vibra. O pior é ter que aturar suas provocações: “iiaaaa, sou muito melhor que você!”, “Se julga muito bom mas não ganha uma, né, Borginho?” Assim é o humano, fãs, pra espantar seu tédio, se torna este animal extremamente competitivo.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

663
Par ou ímpar dá sono
664
Papai pediu ímpar e eu perdi

7 comentários em “Um dia de tédio e par ou ímpar

Deixar uma resposta para Moema Bella Cancelar resposta