689

Um gato, digo, um chato

Fãs,

Christie tira conclusões precipitadas sobre mim:

– Borginho, você quer ouvir música?

– Não, obrigato!

– Ai, Borginho, você não gosta de música!

– Borginho, você quer brincar?

– Não, obrigato!

– Ai, Borginho, você é tão sério!

– Borginho, você quer ver séries na TV?

– Não!

– Temperatura Máxima?

– Não!

– Novelas?

– Não!

– Ai, Borginho, você não gosta de ver nada.

Christie vive dizendo que eu não gosto de nada, só porque não gosto de ficar ouvindo qualquer música, brincando de qualquer coisa e vendo qualquer porcaria na televisão. Ela me chama para ouvir música e coloca umas coisas chatas que fazem doer meus ouvidinhos. Depois, me chama pra brincar de brincadeiras de felinas e, por fim, ainda me chama para ver séries e filmes que eu não gosto! Mas perguntem se ela quer ler um livro comigo, se ela quer me ajudar a responder os e-mails dos fãs do blog, se ela quer ver a obra completa do Bergman que eu baixei? Aí não. Mas a isso, ela responde: “é que você só gosta de coisa chata, Borginho, você tá ficando velho, esse seu pelinho branco é da idade.” Ou seja, fãs, se eu não vejo as coisas que ela gosta é porque sou chato, mas se eu gosto justamente das coisas que gosto, é também porque sou chato. Assim vivo minha sina de irmão mais velho, ser chato, sempre, bastando ser eu.

689

9 comentários em “Um gato, digo, um chato

  1. Assim mesmo Borginho… agora ela reclama depois mais pra frente agradece porque em algo você vai influenciar no gosto dela. : )

  2. Ahhh é a sina de todo irmão mais velho, ser chato!!
    Essa é a utilidade de vcs, serem chatos!!
    kkk

    Lambeijo!!

Deixar um comentário