borges2

Um período sempre igual

Fãs,

Nada dá mais sono do que assistir a um desfile de escola de samba: as letras são sempre as mesmas, os nomes das alas também, os gritos dos puxadores são a mesma coisa, o que os apresentadores falam é igual. Vivi quatro anos até agora e por quatro anos vi as mesmas coisas: o carro da águia sempre quebra, tem sempre uma tia gorda que desmaia, uma passista se irrita com a escola. Diga-se de passagem, por que só nessa época do ano se fala de Egito, monarquia e fazendas de café? É proibido fazer escolas com temas do futuro? É sempre do passado? Quem será o humano que trabalha dando nome para as alas?! É assustador. Os humanos são todos crianças que se agradam com a repetição e, nós gatos, somos todos tédio. Obrigado, mamãe, por dessa vez não ter tido a grande ideia de colocar uma fantasia em mim.

Lambeijos

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

 

borges2 borges1

4 comentários em “Um período sempre igual

  1. Borginho, e eu que vejo isso há trocentos anos? É uma tortura…não pode falar do futuro, só fazer “samba do crioulo doido”.

  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    ai ai Borginho tédio total mesmo…tu tinha que assistir Sherlock a série, ah a Christie também que adora (assim como eu) mistérios e enigmas. : )

  3. Ah eu gosto dos desfiles do Rio, mas concordo que ficar acordada para ver tudinho é muito difícil.

Deixar uma resposta para Alexandra Martins Cancelar resposta