776

Uma expressão de prazer

Fãs,

Natal batendo à porta. Isso significa que mamãe finalmente vai trocar aquelas roupas de cama que ficam o ano inteiro ali fedendo e  nunca troca (espero que ela não leia isso). Eu amo roupas de cama nova, gosto de me atirar sobre elas, me embolar, deixar meu cheirinho bom sobre aquele outro cheirinho bom. Porém, desta vez, quando vi a colcha grande, enorme, azul feito um oceano de pano, não tive vontade de me atirar, não tive vontade de rolar, tive vontade de sentar sobre ela e senti-la macia em minha ausência de nádegas. Parecia uma acolchoada cadeira de rei. Imaginei-me mijando tudo ali para entranhar ainda mais meu cheiro, mas não fiz, pois não quis entristecer o coração materno. Então fiz só um xixi imaginário que escorreu pelas minhas pernas, molhou a colcha, desceu pela cama, inundou o quarto, submergiu o apartamento e no final aquele mar azul virou um marzão de xixi, todo com cheiro do Borges.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

776
Xixi mental

5 comentários em “Uma expressão de prazer

  1. hahahahhahahahha tadinha da mamãe, faz isso com ela não… Deixa só na imaginação mesmo hahahhha

  2. aqui em casa, o xixi não é só imaginário não…
    por isso, a colcha da cama não é trocada desde que a madame chegou!
    madame só não faz xixi nessa, o que nos obriga a usá-la num esquema bate-enxuga desde 2013!

  3. Ô meu Deus do céu! Deixa só o pelo nessa colcha, Borginho… Nós mulheres valorizamos uma colcha nova rsrsrsrs

  4. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Foto mais hilária do mundo tua Borginho. Palhaçada.

Deixar uma resposta para Jaqueline Cancelar resposta